Desafios atuais à liberdade de imprensa

Inscrições encerradas. Para mais informações envie um e-mail para [email protected] ou ligue para 3170-5910 / 3170-5911

Informações gerais

Teatro Cásper Líbero
Data

9 de outubro de 2015

Horários

8h30

Descrição

A primeira Faculdade de Jornalismo do país promove em 9 de outubro, às 8h30, debate sobre a Liberdade de Imprensa, atividade realizada em parceria com o Consulado Geral dos EUA, a Abraji, o Artigo 19 e o Instituto Palavra Aberta. A liberdade de imprensa estabelece um ambiente no qual, sem censura ou medo, várias opiniões e ideologias podem ser manifestadas e contrapostas, ensejando um processo de formação do pensamento. Em pleno 2015 imagens extremistas de jornalistas capturados e decapitados pelo Estado Islâmico (EI) ou ainda do ataque orquestrado a revista francesa Charlie Hebdo correm o mundo rapidamente e alertam sobre os riscos que a imprensa corre. Quais são os desafios atuais? Para discutir sobre esta situação teremos os seguintes convidados: Gene Policinski (Newseum) Liberdade de Expressão nos EUA Paula Martins (Artigo 19) Situação do Brasil e da América Latina Valério Luiz Filho (advogado e filho do cronista Valério Luiz, assassinado em 2012) Moderação: João Paulo Charleaux

 

Sobre os convidados:

 

Gene Policinski

Gene Policinski é o diretor operacional do Instituto Newseum e um jornalista multimídia com vasta experiência. Ele também escreve, dá palestras e é entrevistado regularmente sobre questões referentes à Primeira Emenda da Constituição dos EUA.

Policinski, um editor fundador do USA Today, supervisiona todos os programas do Instituto Newseum e também é um defensor de longa data da diversidade no jornalismo como uma característica essencial de uma imprensa livre. Ele fala e escreve regularmente sobre apuração de notícias e informação, a diversidade da redação e sobre ética jornalística. Policinski co-escreve a coluna distribuída semanalmente em todo o país, “Por dentro da Primeira Emenda.” Ele é apresentador do programa de notícias online “Journalism/ Works”, produzido pelo Newseum e foi o apresentador de vários programas de rádio no ar desde meados da década de 1990, incluindo noticiários, programas de esportes e entrevistas nas rádios “USA TodaySky Radio” e “Newseum Radio”, que foram ao ar na NPR em todo o mundo entre 1998 e 2002.

Ele contribuiu para o recente livro da American Bar Association, a Ordem dos Advogados dos EUA, “Delatores, vazamentos e a Primeira Emenda”, escrevendo uma seção sobre questões Primeira Emenda e imprensa livre. Policinski era editor do USA Today em Washington, quando foi lançado em 1982, e ocupou vários cargos executivos na no jornal, incluindo editor responsável da seção de esporte, a partir de 1989. Em 1996, começou a trabalhar no Fórum da Liberdade, a fundação que é a principal financiadora do Newseum e Instituto Newseum. Policinski trabalhou na mídia impressa, TV, rádio e online. Além de seu trabalho na rádio, ele foi produtor executivo do programa de televisão aberta “Falando Livremente”, que foi ao ar entre 2001-2004 – um programa mais tarde reconhecido com um “Prêmio Emmy” pela seção Mid-South da Academia Nacional de Artes e Ciências Cinematográficas.

Possuindo o título de Educador de Jornalismo da Associação de Ensino Jornalismo, Policinski é um membro do corpo docente adjunto da Universidade Winthrop na Carolina do Sul e é membro do conselho de assessores para o Instituto de Mídia, Cultura e Ética na Universidade Belarmino, em Louisville, Kentucky . Ele trabalhou anteriormente como administrador nacional para a Academia Nacional de Televisão e Artes e Ciências (NATAS); um mandatário da Academia de Esportes dos Estados Unidos; um administrador da Associação de Jornais da América; e um membro do conselho de administração da Associação de Jornalistas de Opinião. Ele foi co-presidente da convenção nacional de 2012 da Sociedade Americana de Editores de Jornais.

Policinski serviu brevemente como presidente do Instituto de Diversidade Fórum da Liberdade, que agora faz parte dos programas do Instituto Newseum. Um graduado da Ball State University, ele freqüentou aulas na Escola de Direito de Nashville. Ele foi premiado com a adesão em 2012 para Pi Sigma Alpha, a sociedade política nacional de honra científica, através do seu capítulo na Universidade de North Georgia.

 

Valério Luiz Filho

O pai do advogado Valério Luiz Filho, Valério Luiz, de 49 anos, foi morto na tarde do dia 5 de julho de 2012, no momento em que deixava seu trabalho na Rádio Jornal, em Goiânia. Segundo informações da Polícia Militar, uma moto se aproximou do carro em que o radialista estava e disparou seis tiros contra ele. O autor dos disparos seria Ademá Figueredo Aguiar Filho, supostamente a mando do tabelião Maurício Sampaio. O assassino teria pego a moto, a arma e o capacete emprestados do açougueiro açougueiro Marcus Vinícius Pereira Xavier, enquanto o motorista Urbano de Carvalho Malta estaria vigiando a vítima nas proximidades da rádio. Ademá e Djalma faziam a segurança pessoal do tabelião. O motivo do crime seriam as críticas de Valério ao time de futebol Atlético, do qual Sampaio era vice-presidente. O cartorário teria, inclusive, oferecido dinheiro à emissora de TV em que Valério tinha um programa, para afastá-lo. Paula Martins integra a ARTIGO 19 desde a constituição do escritório brasileiro da organização em 2007 no qual coordena o trabalho geral do escritório e o núcleo de acesso à informação.

 

Paula Martins

Paula Martins é formada em Direito pela Universidade de São Paulo e possui Mestrado em Advocacia de Interesse Público pela Universidade de Nova York. Antes de integrar a ARTIGO19, trabalhou como pesquisadora para a Human Rights Watch e foi oficial de programas do Alto Comissariado para os Direitos Humanos da ONU, em Genebra. Trabalhou como pesquisadora visitante na Federatión Internationale des ligues des Droits de l’Homme (FIDH) e para o European Roma Rights Center (ERRC). No Brasil, Paula trabalhou em pesquisas e ações na área dos direitos humanos em temas como direito a moradia, titulação de terras indígenas e direitos das pessoas portadoras de deficiência, assim como no desenvolvimento de programas de capacitação em direitos humanos em organizações como a Conectas Direitos Humanos.

Público

Estudantes de graduação, pós-graduação, professores e profissionais da área de jornalismo interessados no tema

Inscrições: é necessário que você envie, previamente, um e-mail com seu nome, RG e instituição acadêmica a que está vinculado para [email protected] Feito isto, aguarde a confirmação de sua inscrição.