Comunicação e Compreensão: Uma contribuição para os estudos da compreensão como método

Autor: Pedro Debs Brito
Tipo de produção: Produção científica
Classificação: Dissertação/Tese
Data: 24/09/2015

Resumo

Compreender a Compreensão, o seu estado da arte, no contexto do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Faculdade Cásper Líbero sob a ótica do Grupo de Pesquisa “Comunicação, Jornalismo e Epistemologia da Compreensão”, entendendo que sentidos e possibilidades empíricas e teóricas ali se produzem e ampliar o horizonte desses estudos a partir de contribuições de Martin Buber, Paulo Freire, Rubem Alves e Paul Feyerabend, com especial foco no atual projeto de pesquisa “A Compreensão como método: suas teorias e práticas”. Também, apontar elementos que auxiliem na produção de uma espécie de rede semântica ao redor do tema da Compreensão, identificando seus sentidos possíveis tanto no campo da intersubjetividade, das relações humanas e éticas, quanto da cognição e, ligado a isso, da epistemologia. Estes são os grandes objetivos desta pesquisa que, em resumo, se propõe a trilhar um caminho que avança tanto pela epistemologia quanto pela prática da Compreensão. Seu objeto, no sentido empírico do termo, é a produção científica do próprio Grupo de Pesquisa tanto quanto obras específicas dos quatro autores cuja contribuição se está buscando. Em grande parte, mas não só, os referenciais teóricos são constituídos pelos próprios textos que se está estudando, do Grupo de Pesquisa e dos autores mencionados. A aposta que se faz delineia duas possibilidades: primeiro, a de trabalhar uma postura ou atitude cognitiva, de matriz idealmente dialógica, com relação a tipos diversos de conhecimento – que, portanto, não se deixa identificar, simplesmente, com ciência, no sentido estrito do termo –, trazendo para a roda de conversa tanto essa mesma ciência quanto outros saberes, via de regra, refutados pela Razão – somente quando, pequena e deificada, corta e exclui outros saberes do campo cognitivo –, tais como podem ser o pensamento mítico, as artes, as experiências cotidianas, o pensamento religioso e o pensamento filosófico e outros; e, segundo, propor uma ética complexa e compreensiva, no campo da intersubjetividade, calcada sobre a palavra princípio Eu-Tu (Martin Buber), que contribua para um ganho no campo das relações interpessoais, da cidadania, da justiça e da paz. Numa e em outra direção, a pesquisa recupera os objetivos e as apostas do próprio Projeto de Pesquisa “A Compreensão como método: suas teorias e práticas”. Metodologicamente, frequenta todo o trabalho o esforço de exercitar-se no próprio método da Compreensão, no estudo sistemático dos textos que compõem o corpus da pesquisa e na experimentação da aplicação da metodologia da roda de conversa, que costuma frequentar as atividades do Grupo de Pesquisa.

Palavras-chave: Comunicação. Compreensão. Epistemologia da Compreensão. Método. Intersubjetividade.