Casperiana de coração

Por: Natália Zulzke de Carvalho, aluna do curso de Relações Públicas

Em conversa com os alunos do terceiro ano de RP, a relações-públicas mostrou que diferentes experiências nos tornam grandes pessoas

Casperiana de coração, Carol Cardoso retorna à Faculdade Cásper Líbero para contar sua trajetória profissional

Com apenas 28 anos, basta escutar só um pouco do que Carolina Cardoso tem a dizer para perceber duas coisas: ela já viveu muitas emoções, e todas elas com muito esforço e amor. Dona de um jeito simpático e meigo, Carol veio até a Faculdade Cásper Líbero, lugar no qual se formou em 2012, para nos contar um pouco da sua trajetória, suas experiências e vivências.

Além de profissional de comunicação, Carol se considera uma ótima cozinheira e uma pessoa com grandes habilidades manuais. E tempo não é um problema para ela. Desde muito cedo, se divide entre várias atividades que não envolvem apenas sua profissão e zona de conforto.

Enquanto ouvia tudo que ela tinha para contar e dividir conosco, uma pergunta não saía da minha cabeça: Como foi que ela conseguiu chegar aonde ela está hoje tão cedo e tão ‘’rápido’’? Foi algo que eu só consegui entender no fim da sua palestra, com a percepção de que não foi nada fácil. E para entender isso, é preciso voltar um pouco na sua história.

Carol teve Dermatite Atópica, uma doença crônica que não tem cura e que afetava muito sua pele. Graças aos tratamentos, essa condição foi controlada e ela conseguiu encontrar quem ela realmente era na época do colégio, mas ainda faltava alguma coisa. Foi com muito carisma e positividade que ela nos contou que, por influência de sua mãe, um grande exemplo para ela, prestou vestibular para Farmácia. Mas suas notas nas disciplinas da área de exatas sempre foram um aviso: nunca daria certo!

Ela teve que se arriscar. Passou seis meses no Canadá e lá viveu experiências incríveis que marcam sua memória até hoje. Conheceu amizades verdadeiras e foi muito rebelde quando decidiu fazer um piercing sem nem avisar sua mãe. E foi lá que veio a descoberta e a paixão pelo que era Relações Públicas. Pode-se dizer, então, que essa viagem foi o que jogou Carol na vida que ela tem hoje.

Quando voltou, começou a estudar Relações Públicas. E não foi só isso, ela precisava de mais. Passou também em Letras e começou a dar aulas de inglês para crianças. Sua rotina era muito corrida e, como se não bastasse, conseguiu um estágio em uma grande multinacional do ramo alimentício. Com isso, Carol percebeu que precisaria abrir mão de uma das coisas que amava, e ela escolheu desistir do curso de Letras.

Ao longo da faculdade e indecisa como toda boa libriana, Carol teve vários grupos. Gostava de ir trocando, trocando, trocando…. até que chegou o TCC. E a agência Oxigênio rendeu um ótimo trabalho, grandes experiências e fortes amizades que duram até os dias de hoje. Foi também nesse último ano de faculdade que uma nova oportunidade de emprego apareceu, em uma agência de comunicação.

E, depois de tantas coisas já feitas e vividas, se ela pensava que sua vida seria menos corrida depois da faculdade, se enganou completamente. Desde formada já fez vários cursos, como de Marketing e Branding. Também passou por outros empregos, alguns muito bons e outros, nem tanto. Para Carol, tudo isso acrescentou à sua formação como profissional e como pessoa.

Hoje em dia, Carol é Gerente de Planejamento e Projetos na Youpix, uma aceleradora da indústria de creators. Planeja continuar estudando, escrever textos no LinkedIn, terminar sua pós e, quem sabe um dia, voltar para uma de suas paixões: dar aulas.

Ao longo de sua fala, Carol deixou clara sua crença: às vezes, precisamos dar alguns passos para trás para poder ir para frente. E foi exatamente assim que Carol viveu sua vida, com altos e baixos, até conseguir chegar aonde está hoje. Com seu jeito meigo e indeciso de ser, a relações-públicas viveu momentos incríveis, alguns mais difíceis que os outros, mas sempre com muita garra e focada nos seus objetivos. E é por isso que, aos 28 anos, tem uma longa lista de lembranças, experiências, vivências e desafios marcantes e inspiradores.