Mesa 7 – Jornalismo e imagem – 7 de novembro

“Odiar Romero Britto é fácil”: a relação entre culturas erudita e de massas no caderno Ilustrada da Folha de S. Paulo
Natália Favrin Keri – USP

Resumo
O artigo tem como objetivo investigar as representações sociais acionadas na discussão sobre o relacionamento entre as culturas erudita e de massas no campo artístico atual. O ponto de partida é a leitura atenta de duas reportagens sobre artes visuais publicadas no caderno Ilustrada do jornal Folha de S. Paulo, textos que têm como temática central as intersecções entre estas duas modalidades culturais, a saber “Baixa performance alta” (11 set. 2013) e “Odiar Romero Britto é fácil” (3 mai. 2015). Os textos jornalísticos, construídos na confluência entre os campos comunicacional e estético nos dias atuais, permitem a investigação sobre os fenômenos sociais da construção do gosto. O trabalho filia-se aos estudos da produção comunicacional que utilizam a ótica e o método da análise do discurso.        

Palavras-chave: Jornalismo cultural. Análise do discurso. Cultura de massas. Cultura Erudita. Gosto.


O conceito de “enquadre” como operador-analítico do potencial político do filme Nem Sansão nem Dalila, de Carlos Manga
Pedro Figueiredo Veras – UFMG

Resumo
Este artigo pretende analisar o filme Nem Sansão Nem Dalila (1954), de Carlos Manga, explorando sua dimensão de crítica política com base no conceito de “enquadre”, cunhado por Gregory Bateson e aprofundado por Erving Goffman. Segundo Bateson, em Uma teoria sobre brincadeira e fantasia, a brincadeira opera um tipo especial de “enquadre”, por subverter o significado das ações e gestos que são representados nela. Como a obra se apropria de elementos estéticos das chanchadas para criar uma alegoria crítica do presidente Getúlio Vargas, propomos uma análise fílmica observando como essa inversão de “enquadre” faz emergir um discurso político.

Palavras-chave: Enquadre. Interação. Gregory Bateson. Cinema Brasileiro. Paródia.


Relação imagem/movimento: estudo com as fotografias criadas por Richard Avedon
Rafael Bernardo Eisinger – Uniso

Resumo
Este artigo, que apresenta resultados de pesquisa em desenvolvimento, cujo tema é a relação imagem/movimento na fotografia e que tem fotos de Richard Avedon como corpus, objetiva explicitar o potencial de sentidos de fotorretratos que compõem o corpus mencionado, que enquanto máscaras puras tornam-se imagens pensativas. Para tanto, apresentamos aspectos da pesquisa em desenvolvimento, tratamos de fotorretrato, na perspectiva de Barthes e, em seguida, analisamos dois fotorretratos por Richard Avedon.

Palavras-chave: Fotografia. Fotorretrato. Máscara. Imagem pensativa. Richard Avedon.


O discurso do glamour como atrativo para o universo do trabalho com moda
Regiane M. Konopka – ESPM

Resumo

Refletimos aqui sobre a transposição dos valores de glamour e celebrização midiáticos no universo da moda. Problematizamos as imagens criadas a respeito de um cotidiano de visibilidade e que eventualmente os indivíduos busquem em sua atividade laboral. Tal reflexão fazemos pelas lentes da personagem Andrea Sachs (“O Diabo Veste Prada”, 2006). Aproximamo-nos de nossa reflexão a partir da leitura das imagens e dos discursos da personagem em momentos-chave da trama. Como referencial teórico trazemos discussões sobre códigos sociais fundamentadas nos conceitos e reflexões de Guy Debord e Ervin Goffman e as questões de identidade em Stuart Hall.

Palavras-chave: Comunicação e Consumo. Moda. Identidade. Imagem. Representação.


Un año de amor: simulacros e simulações de identidades na narrativa almodovariana
Roberto Gustavo Reiniger Neto – Anhembi Morumbi

 Resumo

Este estudo tem por objetivo pontuar a encenação do número musical Un año de amor, no filme De Salto Alto (1991), de Pedro Almodóvar, enquanto um elemento narrativo que atua de forma direta no desenvolvimento de sua trama. Este número musical formata um discurso que traz, de outras formas de arte – como a música, o canto e a dança – elementos que atuam assertivamente na construção das identidades das personagens deste filme, deixando-as em um estado constante de revelações e (re)construções de valores. Trata-se de um jogo cênico de relações interpessoais, um intercâmbio de informações, que será analisado aqui, de forma similar ao que Jean Baudrillard afirma acometer a identidade do homem contemporâneo: a dialética entre Simulacros e Simulações.

Palavras-chave: Pedro Almodóvar. Número Musical. Elemento Narrativo. Identidade. De Salto Alto.


Lei Rouanet: a visibilidade do produto cultural como critério de patrocínio à produção artística
Vinícius Mizumoto Mega – USP

Resumo
O artigo tem como objetivo mostrar que as restrições das empresas Santander, Eletrobras, Correios e Volkswagen aos projetos culturais atrelados ao uso de drogas, armas e pornografia via isenção fiscal da Lei Rouanet estão inseridas em um contexto político-econômico neoliberal que impõe uma censura de mercado. A pesquisa qualitativa é composta por entrevistas não-dirigidas com representantes de empresas privadas e públicas, diretores de projetos patrocinados e inviabilizados por meio da Lei Rouanet. As entrevistas foram transcritas e analisadas por meio da análise de conteúdo.  O referencial teórico foi extraído de autores como Costa; Coelho; Franceschi; Moreira; Sarkovas; Olivieri; Harvey; Featherstone; Appadurai; Ortiz; Franceschi; Bourdieu; Orlandi; Rosa; Charaudeau; Iasbeck.  

Palavras-chave: Lei Rouanet. Censura. Artes Cênicas. Censura de Mercado. Visibilidade Midiática.