Estratégias de posicionamento e disputas na implantação da TV digital no Brasil

Autor: Mauricio Donato
Tipo de produção: Produção científica
Classificação: Dissertação/Tese
Data: 21/12/2007

Resumo

Essa pesquisa busca caracterizar o posicionamento adotado pelos agentes fomentadores em relação ao novo padrão de TV digital a ser implantado com base em quatro elementos: evolução da digitalização da TV; Decreto 5820/06; convergência das mídias; multi-programação e, em decorrência, caracterizar o  posicionamento estratégico adotado pelos agentes em relação ao novo padrão de televisão. Por intermédio de pesquisa exploratória de natureza qualitativa serão analisados os discursos propostos na perspectiva da metodologia da Análise Retórica. Em virtude do dinamismo dos debates, na defesa de seus respectivos interesses, os atores foram modificando suas posições iniciais em resposta a uma nova situação retórica que a cada nova fase apresentava decorrente da correlação de forças presentes no ambiente. Os resultados da  pesquisa apontam para a adoção do padrão japonês (em perfeita consonância com os interesses dos Radiodifusores e do Governo Federal) em detrimento dos interesses da sociedade civil (buscavam a democratização) e da Indústria de Telecom (favorável ao modelo europeu). As indústrias de Eletro-eletrônicos acentuaram a necessidade da interatividade, embora para esses, tanto a multi-programação, bem como a mono-programação, são aceitáveis uma vez que não provoca interferências no seu modelo denegócio. Por isso, o discurso dessa Indústria primou por um posicionamento efetivo em relação a adoção de uma tecnológica nativa que mesmo não sendo inteiramente viável fosse constituída com componentes nacionais. A academia, que defendia o padrão brasileiro, buscou identificar-se com a posição do Governo Federal, visto que são dependentes das verbas de pesquisa. Em síntese, o interesse comercial prevaleceu em detrimento da diversidade cultural.
Palavras-chave Comunicação Digital, TV digital, TV brasileira, Análise Retórica.