Jornalismo, desenvolvimento e meio ambiente: a evolução da cobertura ambiental na Gazeta Mercantil – 1972 e 1992

Autora: Gláucia Crema Noguera
Tipo de produção: Produção científica
Classificação: Dissertação/Tese
Data: 11/12/2007

Resumo

Há aproximadamente quarenta anos as questões relacionadas ao meio ambiente foram incorporadas à pauta dos meios de comunicação. De lá para cá, estudos acadêmicos e experiências práticas sobre a ação irresponsável do homem na natureza proporcionaram um rápido enriquecimento do tema. Os novos conceitos surgidos foram gradualmente apropriados pelo discurso da mídia e, em algumas publicações, o assunto deixou de ser secundário para ganhar lugar de destaque.O presente trabalho analisa como essa evolução ocorreu no caso concreto do jornal Gazeta Mercantil, situando-se, assim, no ponto de cruzamento entre quatro esferas da investigação acadêmica: comunicação, meio ambiente, política e economia. Os anos de 1972 e 1992, que abrigaram as Conferências de Estocolmo e do Rio de Janeiro, respectivamente, foram selecionados como momentos de comparação. A partir da pesquisa realizada nos arquivos do próprio jornal  foi possível um incremento significativo no número de matérias publicadas sobre o tema. Levantamentos históricos, entrevistas e análise do discurso foram utilizados para verificar semelhanças ediferenças em relação a diversos aspectos da cobertura, entre eles: os eixos temáticos adotados em um e em outro período, o perfil das fontes mais ouvidas e a variedade de conceitos empregados nas matérias.
Palavras-chave: jornalismo, jornalismo econômico, meio ambiente, desenvolvimento econômico, relações internacionais, Gazeta Mercantil.