Jornalismo é poesia: “Uma viagem compreensiva pela obra de Marcos Faerman”

Autor: Guilherme Fernandes de Azevedo
Tipo de produção: Produção científica
Classificação: Dissertação/Tese
Data: 19/03/2014

Resumo

Este trabalho estuda parte da obra do jornalista Marcos Faerman, constituída de contribuições com publicações de relevo da história da imprensa brasileira, como o Jornal da Tarde e o jornal Versus, ao longo de mais de 30 anos. O objetivo principal é compreender as características textuais que fundamentam a forma como Marcos Faerman exercia e entendia o jornalismo, assim como as ideias e noções explicitadas na obra. Para isso, coleta, seleciona e se debruça sobre reportagens, artigos e crônicas escritos pelo repórter a partir dos anos de 1970, até os anos de 1990. A tarefa de compreensão da obra se apoia em referenciais teóricos, como as noções de dialogismo, de Martin Buber; de compreensão e complexidade, de Michel Maffesoli e Edgar Morin; e de ideologia, de Roland Barthes e Louis Althusser. Também se vale de noções essenciais de teoria da literatura. Como resultado, pretende chamar a atenção para os ganhos, em termos de possibilidade de conhecimento e compreensão do mundo, do jornalismo exercido com criatividade, subjetividade e ternura. Ao mesmo tempo, visa alertar para os riscos de o jornalismo transformado em pura indústria não cumprir sua tarefa primeira de bem informar e dar a conhecer a complexidade (e a beleza) do mundo.
Palavras-chave Comunicação. Jornalismo. Narrativa jornalística. Marcos Faerman. Compreensão.