O ambientalismo tardio – a amazônia como temática ambiental no jornalismo impresso paulista

Autor: Gilberto da Silva
Tipo de produção: Produção científica
Classificação: Dissertação/Tese
Data: 18/12/2006

Resumo

Este trabalho analisa a temática ambiental Amazônia no jornalismo impresso paulista a
partir da metodologia de análise de conteúdo dos textos publicados nos jornais O Estado de
S. Paulo e Folha de S. Paulo. Compreendemos a natureza contemporânea da região
amazônica como resultado expressivo de transformações ocorridas na sociedade
determinadas pelo paradigma do desenvolvimento predatório.
O objetivo é contribuir para a análise do problema amazônico e sua interface com a mídia e
constatar os principais interesses, polêmicas e conceitos divulgados pela mídia, e identificar
como a Amazônia é retratada nos dois maiores veículos de comunicação de São Paulo.
O trabalho tem sua base teórica fundamentada na comunicação de massa e na análise do
processo de construção da notícia ancorada na tematização e em textos que abordam as
relações do capitalismo e do mercado, assim como a crítica ao pós-modernismo e ao
crescente processo de mercantilização da natureza. Reflete também sobre o conceito de
desenvolvimento sustentável, o desmatamento, as certificações, questão da
internacionalização e soberania do território.
O trabalho detecta que estamos vivendo um período que caracterizamos como
ambientalismo tardio em que os meios de comunicação de massa passam a incorporar em
sua agenda a questão ambiental.

Palavras-chaves: jornalismo e meio ambiente; capitalismo tardio e ambientalismo tardio;
contemporaneidade e comunicação.