O ruído informativo nas emissoras radiojornalísticas de FM

Autor: Paulo Sérgio Borges
Tipo de produção: Produção científica
Classificação: Dissertação/Tese
Data: 08/05/2013

Resumo

Esta dissertação analisa a importância do ruído como informação na linguagem radiofônica das emissoras radiojornalísticas da cidade de São Paulo e o interesse de diversos grupos de mídia em retransmitir suas programações jornalísticas do AM em FM. Para compreender a importância do ruído nesse processo retoma a história do rádio, principalmente na década de 70, período controvertido da Ditadura Militar em que foram autorizadas as primeiras concessões de FM no país. Enumera as possíveis causas que retardaram a implantação do formato radiojornalístico em FM e mostra o ruído como uma das hipóteses do confinamento do radiojornalismo nas emissoras de AM. Sua aceitação no formato all news, desde final dos anos 70, tem sido uma das principais responsáveis pela revitalização do meio rádio. Ao deixar de ser controlado ou disfarçado, o ruído possibilita a polifonia acústica no rádio e contribui para a produção de paisagens sonoras nas reportagens radiojornalísticas. Entrevistas com protagonistas da história do rádio paulista, consultas a arquivos especializados e estudos de autores como Armand Balsebre e Ángel Rodríguez sobre a linguagem radiofônica, Rudolf Arnheim sobre a estética no rádio, José Miguel Wisnik e Joachim-Ernst Berendt com suas buscas de sentido para o som, além de R. Murray Schafer e Eduardo Meditsch e suas pesquisas sobre as formas sonoras e o rádio no Brasil respectivamente, apontaram caminhos para a percepção do ruído como fator de geração de credibilidade para as emissoras informativas junto a seus ouvintes.
Palavras-Chave: Processos Midiáticos. Rádio. Ruído. Linguagem Radiofônica. Cultura do Ouvir. Silêncio..