Transformações contemporâneas no papel social dos jornalistas: o caso da mídia automotiva no Brasil

Autor: Sergio Robinson Quintanilha
Tipo de produção: Produção científica
Classificação: Dissertação/Tese
Data: 27/03/2015

Resumo

Inserindo no contexto da contemporaneidade as transformações que vêm ocorrendo no jornalismo desde o advento da internet, esta dissertação aborda a mudança de status do jornalista profissional no ambiente da mídia automotiva no Brasil. Anteriormente dominado por algumas revistas especializadas de periodicidade mensal, o jornalismo especializado em automóveis foi invadido por vários profissionais que atuavam em outras áreas — não apenas jornalistas, mas também engenheiros, pilotos e até simples aficionados por carros sem qualquer preparo acadêmico para a prática do jornalismo. O surgimento de novas tecnologias de informação tirou do jornalista a primazia de difundir notícias e fez surgir uma nova figura: o comunicador amador. Baseado nas teorias de Ulrich Beck sobre a sociedade de risco, Anthony Giddens sobre os sistemas especializados e Zygmunt Bauman sobre a modernidade líquida, bem como em diversos escritores contemporâneos da área de comunicação, o autor traça um perfil do jornalismo desde o seu surgimento, passa pela revolução da internet, analisa o automóvel como símbolo do capitalismo, oberva a difícil transição do jornalismo impresso para o jornalismo online, revela diversas facetas do jornalismo automotivo e termina identificando as mudanças quanto ao papel social dos jornalistas. Como o automóvel passou a ser um objeto de desejo, sofrendo constantes atualizações, o jornalismo automotivo precisou correr para se adaptar. Mas esse processo não tem prazo para terminar.

Palavras-chave: Jornalismo. Jornalismo especializado. Jornalismo automotivo. Internet. Processos comunicacionais. Contemporaneidade.