3 razões de Black Mirror ter a ver com comunicação

Por: Marcela Schiavon, do Núcleo de Mídias Digitais

Por que a série se relaciona tanto com a comunicação?

A série britânica de ficção científica Black Mirror, criada em 2011 por Charlie Brooker, ficou muito conhecida no Brasil em 2016 após após as temporadas entrarem na provedora de filmes e séries de televisão via streaming, Netflix. Com exemplos do cotidiano, Brooker mostra um futuro próximo no qual a natureza humana não consegue se separar dos efeitos tecnológicos. Segundo a Netflix, a série “antológica de ficção científica explora um futuro próximo onde a natureza humana e a tecnologia de ponta entram em um perigoso conflito”.

Entre os fãs do seriado, destacam-se os jovens, que percebem constantemente como a tecnologia interfere cada vez mais em seus cotidianos. Na Semana de Comunicação da Faculdade Cásper Líbero, professores da graduação abordaram como a temática da série tem tudo a ver com a comunicação e com os dias atuais. Confira alguns depoimentos:

 

“Black Mirror é por excelência uma criação dos meios de comunicação de massa – e uma das mais elaboradas, dos pontos de vista artístico, estético e narratológico. O que cada um de seus episódios comunica? Perturbadoras fábulas que variam sobre o tema do conflito entre o cidadão de hoje e as espetaculares possibilidades das novas tecnologias digitais. Não que tais tecnologias sejam negativas ou perversas por natureza, faz questão de assinalar o criador da série, Charlie Brooker. O problema, de fato, não são as tecnologias – é o uso que se faz delas. O problema somos nós, os humanos. Como sempre”.

José Augusto Dias Júnior – Professor dos cursos de Jornalismo, Rádio TV e Internet e Relações Públicas na Faculdade Cásper Líbero.

 

“A natureza distópica de Black Mirror nos permite refletir sobre os processos comunicacionais presentes no mundo do trabalho, da política e na sociedade de uma maneia geral. Expõe os conflitos das relações humanas diante da constante evolução tecnológica e da presença da mídia, sendo, portanto, um produto possível de análise sob a perspectiva debordiana do espetáculo”.

Ethel Pereira – Professora do curso de Relações Públicas na Faculdade Cásper Líbero.

Apresentando Netflix Vista | Black Mirror [HD] | Imagem: Netflix

Netflix define Black Mirror como “uma fábula da realidade” e é possível se questionar se atualmente, somos meros espectadores de uma série que pode estar prevendo como viveremos o nosso futuro. Se interessou pela série? Os episódios estão disponíveis na Netflix!