12⁰ Interprogramas de Mestrado – Trabalhos

Por: Faculdade Cásper Líbero

Confira os resumos das pesquisas que serão apresentadas no evento

reader

A Comissão Científica do 12⁰ Interprogramas de Mestrado, evento promovido pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Faculdade Cásper Líbero, divulga a programação do evento e os respectivos resumos dos trabalhos que serão apresentados por mestres e mestrandos de todo o Brasil.

 

Mesa 1 | Comunicação e Cibercultura

SEXTA-FEIRA (04/11)
Prof. Dr. Marcelo Santos (Cásper Líbero) e Roberta Brandalise (Cásper Líbero)

 

Perspectiva de proximidade: olhares sobre twilighters, nerdfighters e kélovers – Paula Fernandes, Joana d’Arc de Nantes Silva e Pedro Henrique Conceição dos Santos (UFF)

Resumo: Esta pesquisa investiga algumas perspectivas de proximidade possíveis dos fãs com seus ídolos. No primeiro caso, discute-se como os twilighters se posicionaram em prol da atriz Kristen Stewart em relação a uma suposta traição ao namorado. O segundo estudo é sobre como alguns dos nerdfighters ficaram ressentidos por conta do filme A culpa é das estrelas. A terceira reflexão explora como o atravessamento de cotidianos entre a youtuber Kéfera Buchmann e os kélovers. Empregam-se os métodos de observação participante, netnografia, bem como coleta de dados qualitativos e quantitativos.

Palavras-chave: Fãs. Proximidade. Twilighters. Nerdfighters. Kélovers.

 

Processos comunicacionais e transformações da intimidade em comunidades fan fiction: um estudo no site Nyah! Fanfiction- André Luis dos Santos (Uniso)

Resumo: A pesquisa tem como tema a internet e seus espaços de comunicação. Nesse contexto, examinamos as produções literárias amadoras da comunidade brasileira Nyah! Fanfiction em busca de seus conceitos de amor e intimidade. Utilizamos a análise de conteúdo de Bardin e da Semiótica de Peirce, segundo Santaella, para categorizar e analisar uma de suas histórias, e encontramos traços do amor puro e da sexualidade plástica propostos por Giddens, além do predomínio da primeiridade na construção da história romântica.

Palavras-chave: Fan Fiction. Transformação da Intimidade. Semiótica. Romance. Nyah! Fanfiction

 

O desmontar da narrativa: Games Done Quick e o Gameplay de The Legend of Zelda Ocarina of Time – Mariana Amaro (UFRGS)

Resumo: O propósito deste artigo é verificar de que forma a partida de The Legend of Zelda: Ocarina of Time (N64) observada no evento Games Done Quick de 2015 (transmitida na plataforma Twitch) modifica a estrutura narrativa do jogo proposta pela Nintendo em busca de um gameplay que desobedece às regras propostas pelo game e como este se transfigura após esse gameplay disruptivo. Portanto, o objeto de análise escolhido é a partida de The Legend of Zelda: Ocarina of Time 100%, jogada por ZeldaFreakGlitcha, no evento Games Done Quick em modo de speedrunning, que visa terminar a partida o mais rápido possível.

Palavras-chave: Jogo Digital. Gameplay. Narrativa. Speedrun. Regras.

 

Waze no jornalismo: inovação no jornalismo baiano a partir da mediação de dados colaborativos – Moisés Costa Pinto (UFBA)

Resumo: Este trabalho ocupa-se em analisar o uso do Waze, aplicação de fornecimento de informações de trânsito e rotas alternativas por meio de dados abastecidos pelos próprios usuários, nas redações jornalísticas de sites, rádios e canais de televisão do estado da Bahia. Entrevistamos chefes de redações destes veículos para saber como o Waze media transformações nas rotinas jornalísticas. Usamos a Teoria Ator-Rede para ponderar sobre como as agências e redes do aplicativo produzem inovações no fazer jornalístico (local e urbano).

Palavras-chave: Waze. Jornalismo de dados. Inovação. Crowdsourcing. Teoria Ator-Rede.

 

SÁBADO (04/11)

Prof. Dr. Marcelo Santos (Cásper Líbero) e Rodrigo Fontanari (Uniso)

 

Estratégias publicitárias para o consumidor conectado:

uma reflexão sobre comunicação, consumo e entretenimento na campanha #VemSeanPenn – Gracy Astolpho Duarte (ESPM/SP)

Resumo: Este trabalho resulta da dissertação de mestrado recém-concluída. Refletindo sobre interesses mercadológicos que estimulam investimentos em produções publicitárias que se valem de dinâmicas de entretenimento para interpelar o consumidor interligado às redes digitais, realizou-se análise crítico-descritiva da Campanha #VemSeanPenn, que fez parte do lançamento do longa-metragem Colegas, em 2013. A publicidade atual adapta seus recursos tradicionais de narrativas criativas e discursos persuasivos em produções que se servem do entretenimento para apresentar propostas lúdicas que visam a atrair a atenção dos internautas e engajá-los em interações mediadas pela marca.

Palavras-chave: Comunicação e Consumo. Entretenimento. Publicidade. Redes Digitais. Consumidor Conectado.

 

O paraíso da capitalização e a personalização do diabo: o caso Facebook – Renato Santiago Nagasako (Faculdade Cásper Líbero)

Resumo: O artigo busca aprofundar o entendimento sobre as dimensões da presença de diferentes atores no Facebook, como as possíveis consequências benéficas e maléficas da aplicação de inteligências artificiais, em forma de algoritmos inteligentes, nas relações e laços associativos em uma rede social fechada e comercial.

A ideia proposta, por meio deste artigo, é compreender e admitir uma via média, que não glorifique a facilidade de manutenção das relações sociais e que também não demonize a aplicação de informações e dados pessoais para o engajamento comercial.

Palavras-chave: Redes Sociais Digitais. Facebook. Filtro Bolha. Economia do Curtir. Industrialização das Amizades.

 

Interação mobile e os relacionamentos em tempos de plataformas móveis – Phillipe Halley Martins Pereira (Unesp)

Resumo: O progresso tecnológico dos meios de comunicação orientou o mundo a uma renovada experiência relacional com as diferentes manifestações artísticas e culturais. Cada passo da evolução econômico-social, nota-se ampliação do acesso e participação mais demacrática nas tecnologias midiáticas, desencadeando transformações nos cenários da comunicação como um todo. Resultado de uma nova lógica midiática: cultura moldada pelas mídias e seu conteúdo propagável, criado e recriado pelos usuários. Essa é a “Cultura da Conexão”. A proposta do trabalho é verificar como se desenvolve a “Cultura da Conexão”, a partir do desenho das relações da juventude com seus pares, mediadas pelas plataformas móveis e seus desdobramentos na vida em sociedade desse cidadão.

Palavras-chave: Cultural da Convergência. Ciberespaço. Jovens. Mídias sociais.

 

A manipulação do animal de rebanho ao trabalho excessivo – Isabel Vieira Lopes (PUC/SP)

Resumo: O trabalho está inserido em lógicas imperativas do sucesso e da performance que são construídas pelas máquinas sociais de modo afetivo. Tornando-se animais de rebanho, os sujeitos não conseguem sair dessa narrativa ficcional e se submetem a uma auto exploração que vem aumentando o número de patologias relacionadas ao labor. Buscando realizar uma reflexão crítica sobre os limites dessa manipulação, analisaremos a construção dos imperativos no setor publicitário pela mídia especializada e a sua reprodução pelos próprios publicitários no Facebook. Serão usados autores como Nietzsche, Lazzarato, Flusser e Freire Filho.

Palavras-chave: Trabalho imaterial. Ficção da realidade. Máquinas de expressão.

 

Capitalismo informacional e trabalho gratuito na internet: como o usuário transformou o Tripadvisor no maior site de viagens do mundo – Eduardo Scott Franco de Camargo (Faculdade Cásper Líbero)

Resumo: O modelo de negócios do Tripadvisor é composto por contratos e regimentos, programas e interfaces que dão forma à maior comunidade de viagens da internet atualmente A análise de material do próprio site, suas ferramentas, sessões, políticas de privacidade e termos de uso, demonstram que este modelo jurídico que garante a apropriação do trabalho gratuito do usuário, incentivado por mecanismos com características dialógicas que promovem a criação de vínculos e a participação forma a base que sustenta este gigante. Há indícios que este modelo busca uma interação parecida com a das redes sociais digitais.

Palavras-chave: Capitalismo informacional. Tripadvisor. Dialogia. Trabalho gratuito na internet. Vínculos.

 

Mesa 2 | Linguagens e Tecnologias Digitais

SEXTA-FEIRA (04/11)

Prof. Dr. Roberto Chiachiri (Cásper Líbero) , Profª. Maria Ogécia Drigo e Prof. Luciana Coutinho

 

Data is the new black: o papel da Netflix na web – Stefania Ludescher Souza Ricciulli (Faculdade Cásper Líbero)

Resumo: O objetivo deste trabalho, que se trata de um recorte da pesquisa para a dissertação de mestrado da autora, é abordar o modelo de negócio e a forma como a Netflix, principal serviço de streaming de filmes e séries do mundo, se comunica com seus usuários. Esta comunicação se estabelece no ambiente digital e se dá por meio da utilização de elementos que caracterizam a Web 2.0 (interação em redes sociais digitais) e Web 3.0 / Web Semântica (utilização inteligente de dados). A contextualização foi realizada utilizando como referencial teórico autores que tratam de questões da web, como André Lemos, Lucia Santaella e Raquel Recuero, além da utilização de exemplos extraídos de canais de comunicação da Netflix, como sua fanpage no Facebook.

Palavras-chave: Comunicação. Internet. Cibercultura. Netflix. Web Semântica.

 

Adaptação ou transmídia em universos narrativos: proposta metodológica para o estudo do universo de As crônicas de gelo e fogo – Aline Monteiro X. H. Borges (UFOP)

Resumo:

Este artigo propõe uma metodologia para avaliar produtos do entretenimento e identificar em que medida há adaptação de um suporte a outro ou ampliação do universo narrativo, quando a história é levada a canais diferentes. As tramas, então, são adaptadas para novas linguagens ou passam a ter sua narrativa expandida, em certas situações? O objeto de pesquisa é formado por produtos derivados de As crônicas de gelo e fogo, escritas por George R. R. Martin. Os procedimentos metodológicos combinam três estratégias: a Análise Estrutural da Narrativa (Todorov, 1972); a Análise Fílmica (Vanoye; Goliot-Lété, 2012) e a Análise de Jogos (Manovich, 2005).

Palavras-chave: Adaptação. Narrativa transmídia. Convergência. As crônicas de gelo e fogo.

 

O vermelho como objeto da desatenção em deadpool – Wanderley Anchieta (UFF)

Resumo: Este trabalho propõe uma análise do uso da cor vermelha na narrativa do filme Deadpool (EUA, Tim Miller, 2016) a partir do conceito de atenção estética proposto pelo pesquisador francês Gérard Genette. O significado geral da cor vermelha é convencional, acordado culturalmente – de fato, há dois principais: a cor pode significar o desejo, a excitação e o amor; ou a violência, o perigo e a morte. A estratégia visual do filme aponta uso mais proeminente da segunda acepção. Os vermelhos do mise-en-scène são alocados de forma intencional para ativar nossa sensibilidade. Nós sentimos e intuímos, enquanto nossa atenção ‘consciente’ fixa-se na ação.

Palavras-chave: Cores. Narrativa. Cinema. Atenção estética.

 

A produção de subjetividades e “certos modos” de envelhecer: uma breve reflexão a partir do documentário Envelhescência – Juliana de Matos Acquarone e Luciana da Silva Corrêa (ESPM/SP)

Resumo: Este artigo propõe uma reflexão sobre a produção de subjetividades e do ideal de envelhecimento ativo na intersecção das narrativas de especialistas, idosos e dos meios de comunicação, na qual, segundo Debert (1997), se colocam em prática certos modos de gestão da velhice. Tomando como objeto empírico o documentário Envelhescência, longa-metragem nacional de 2015, e apoiando-se na fundamentação conceitual de Rose, Guatarri, Pelbart e Hardt e Negri sobre biopolítica e produção de subjetividades, este trabalho busca problematizar como os modos de gestão presentes na mídia convertem-se em lógicas de inclusão e exclusão social na velhice.

Palavras-chave: Subjetividades. Envelhecimento. Biopolítica. Comunicação e consumo

 

SÁBADO (05/11)
Prof. Dr. Roberto Chiachiri (Cásper Líbero) , Profª. Maria Ogécia Drigo e Prof. Luciana Coutinho

 

A estrutura fundamental do discurso sustentável pela análise de peças publicitárias – Yoshio Maurício da Silva Tanaka (Unisa)

Resumo: Este estudo busca a compreensão da estrutura que fundamenta o discurso de sustentabilidade em três peças publicitárias de mídia impressa: Desmatamento Zero, do Greenpeace, Sustentabilidade, da Cosil, e SWU, da Coca-Cola. Para tanto, utiliza-se da semiótica de linha francesa e de metodologia baseada no Percurso Gerativo de Sentido (GREIMAS;COURTÉS, 2008), além do arcabouço teórico de Greimas (1975), Fiorin (1999) e Barros (2000), autores que compreendem o texto de forma ampla e com possibilidade sincrética. Considera-se que o discurso de sustentabilidade se fundamenta em valores do artificial em detrimento aos do natural, resultados alcançados.

Palavras-chave: Sustentabilidade. Semiótica. Discurso. Percurso gerativo de sentido. Publicidade.

 

O papel do profissional de comunicação interna nas mediações existentes nos ambientes organizacionais – Carlos Phillipe Kelency (Faculdade Cásper Líbero)

Resumo: A proposta deste trabalho é debater como os indivíduos inseridos no ambiente organizacional percebem esse contexto, construindo sentido com base em suas visões de mundo, seus valores e suas posições na hierarquia empresarial, e como a comunicação interna desempenha um papel de mediadora nesse processo. Para isso, dialogamos com autores que pesquisam a comunicação sob uma perspectiva centrada no humano, como Margarida Kunsch, João Curvello e Rudimar Baldissera. Também procuramos trazer para a nossa argumentação estudos de Roberto Chiachiri e Vilém Flusser, que tratam, respectivamente, das temáticas da semiótica e da comunicação dialógica.

Palavras-chave: Comunicação interna. Ambiente organizacional. Semiótica. Diálogo. Relações humanas.

 

A performance “Corpo Ruindo” de Paula Garcia – Amanda Marques Pinto (PUC/SP)

Resumo: Este trabalho pretende analisar a performance “Corpo Ruindo” da artista Paula Garcia  que aconteceu no SESC Pompéia no período de 10 de março à 10 de maio de 2016. Partiremos do contato entre corpo x imã x ferro que conversam ao longo da performance, e o ruído que esses objetos em contato provocam, para isso conceitos da obra de John Cage, Nam June Paik e Flusser são abordados. A dissertação da artista é um dos pontos de contato nessa análise, de maneira a entender como seus estudos para um Corpo Ruindo tomaram forma. Por conseguinte, o corpo é analisado como ferramenta política, social e além de trazer o corpo “desumanizado” que é contaminado pelos objetos maquínicos ao seu redor. No que concerne os estudos performativos corporais e de gênero, estudos de Judith Butler (2003) e Christine Greiner (2016) são necessário para compreendermos as questões da mulher como sujeito performativo da ação da performance, e como o corpo se conecta com essas ações.

Palavras-chave: Performance. Corpo. Performatividade. Corpo Ruindo. Gênero

 

Ciência em comunicação no youtube brasileiro: Canal Manual do Mundo – Manuella Vieira Reale (PUC/SP)

Resumo: O artigo analisa quais os sentidos construídos nos enunciados do destinador do conhecimento científico na plataforma Youtube: Manual do Mundo. Atualmente, é o canal de ciência do Brasil com maior número de inscritos. A corrente teórica da semiótica francesa de Algirdas J. Greimas e seus seguidores baseará a análise do percurso gerativo de sentido. As estratégias de enunciação desenvolvidas geram os efeitos de aproximação e subjetividade, sugerindo novos hábitos relacionados ao gosto pela ciência. Espera-se encontrar como e se o objeto de estudo comunica a ciência.

Palavras-chave: Comunicação científica. Ciência. Youtube. Enunciação. Semiótica Discursiva.

 

Mesa 3 | Ecologia da Comunicação

SEXTA-FEIRA (04/11)

Prof. Dr. José Eugenio Menezes (Cásper Líbero) e Prof. Dr. Herom Vargas (Metodista)

 

Voluntariado do canal Net Cidade de Santo André: um projeto inovador a serviço da comunidade – Carlos Alberto Kerr Rodrigues (USCS)

Resumo: O Canal NET Cidade de Santo André desenvolveu um projeto chamado Programa Voluntariado NET Cidade, no qual as pessoas participavam na produção de programas para televisão. A pesquisa que se apresenta com esse texto investigará essa ação voluntária que parece estar delineada pela transformação do papel do receptor no processo de comunicação em uma TV, atuando como agente emissor e produtor e tem como objetivo principal mostrar a relevância desse processo para a comunidade participativa de Santo André. Será utilizada a análise de conteúdo com abordagem qualitativa, de tipo exploratória, com delineamento documental e entrevistas abertas.

Palavras-chave: Voluntariado. Comunicação. Inovação. Comunidade. TV local.

 

A máscara da cidadania na internet – Vívian Duarte da Silva (UFG)

Resumo: Este estudo tem como objeto a cidadania, relacionando sua desconstrução e a construção de sua face adquirida pelo consumo em processos de comunicação na internet. O objetivo é analisar como o Estado, sob ótica do Procon-GO, legitima e empodera a cidadania pelo consumo, utilizando as propriedades do ciberespaço de informações e interações com os internautas. Para esta análise, apresentaremos referências dos conceitos de cidadania de Marshal e Carvalho; a visão de consumo de Canclini e sobre a internet em Lévy. Como base empírica, mostraremos uma análise crítica do discurso das interações no Facebook do Procon-GO.

Palavras-chave: Cidadania. Consumo. Internet. Estado.

 

Consumo de experiência ou experiência de consumo? Análise de duas páginas virtuais de mochileiras desprovidas de dinheiro – Andréa Braga Santiago de Sá (Unip)

Resumo: Este artigo analisa as páginas virtuais de jovens mulheres que, por meio da internet, adotam estilos considerados alternativos de viagem, utilizando carona ou bicicleta para chegarem aos seus destinos. O objetivo foi identificar quais relações de consumo, vínculo e dádiva são estabelecidas com as/os seguidores destas páginas. Após levantamento bibliográfico e análise verificou-se, por exemplo, que as mesmas, por meio dos seus relatos, estimulam o consumo de experiências; encontrando na dádiva a garantia de continuidade das suas viagens.

Palavras-chave: Consumo. Viajantes. Internet. Páginas virtuais. Seguidores.

 

Professor e Mídia: (re) pensando saberes e currículos na perspectiva da Educomunicação – Isys Helfenstein Remião (UFPR)

Resumo: A proposta deste artigo é analisar como se dá a relação dos professores com a comunicação e uso das mídias na sua prática pedagógica. A educomunicação é o conceito norteador do trabalho no sentido de compreender o ecossistema comunicativo no ambiente escolar fundamentado nos autores Soares (2011) e Martín-Barbero (2014). E sob esta ótica refletir a formação docente e os currículos. A pesquisa empírica foi realizada na Escola Estadual Reverendo Augusto Paes de Ávila, situada no munícipio de Praia Grande/SP. Os procedimentos metodológicos centraram-se em questionários quantitativos e qualitativos e entrevistas em profundidade.

Palavras-chave: Educomunicação. Escola. Ecossistema Comunicativo. Mídia. Professores.

 

SÁBADO (05/11)
Prof. Dr. José Eugenio Menezes (Cásper Líbero) e Profa. Dra. Miriam Cristina Carlos Silva (Uniso)

 

O vínculo na atuação do pesquisador de comunicação – Marcelo Henrique Souza Rodrigues (Faculdade Cásper Líbero)

Resumo: O artigo pretende analisar como a atuação do pesquisador de comunicação, na relação espaço – tempo, colabora para a construção do campo científico da comunicação a partir da geração de vínculos efetivos. O referencial teórico conta com as contribuições de Dietmar Kamper, Vilém Flusser e Norval Baitello sobre os aspectos do tempo, espaço, trabalho, corpo e vínculo na pesquisa em comunicação.

Palavras-chave: Vínculo. Tempo. Espaço. Pesquisador. Comunicação.

 

O Twitter e a formação de vínculos nas redes sociais – Emanuel Novaes Colombari (Faculdade Cásper Líbero)

Resumo: Este artigo resume a pesquisa do autor a respeito do Twitter e da formação de vínculos na plataforma. Para tal, trata inicialmente da história do próprio Twitter e dos estudos do modelo orquestral de comunicação, referindo-se aos teóricos da chamada Escola de Palo Alto. Em seguida, falamos aqui da comunicação orquestral na formação de vínculos e buscamos uma adaptação da mesma aos sites de redes sociais, com ênfase aqui no Twitter. Por fim, de maneira breve, falamos a respeito do ideal habermasiano de deliberação para analisarmos a formação de grupos no ambiente digital.

Palavras-chave: Comunicação. Processos midiáticos. Twitter. Vínculos. Formação de grupos.

 

A parede como suporte de imagens endógenas e exógenas na contemporaneidade – Aline Silva Okumura (Unip)

Resumo: Esta pesquisa surge da inquietação para entender como as imagens midiáticas estão influenciando a percepção do homem no mundo e principalmente em suas imagens arcaicas. Com o objetivo de entender se as imagens exógenas (externas) podem influenciar as imagens endógenas (internas), conforme a teoria de Hans Belting, o presente estudo busca nos elementos simbólicos e culturais estas interações.

Partindo da antropologia cultural que tem como base o estudo do comportamento humano na sociedade e da psicologia como elemento de análise do pensamento, pode-se compreender a complexidade do ser humano e a influência do espaço que habita.

Palavras-chave: Comunicação. Parede. Mídia Cultural. Imagem Endógena. Imagem exógena.

 

Visibilidades midiáticas e transgeneridade: apontamentos sobre um estudo de caso com Laerte Coutinho – Hadriel Geovani da Silva Theodoro (ESPM)

Resumo: As pessoas transgêneras enfrentam reiteradamente as normas regulatórias do gênero e da sexualidade, que são pautadas em marcos binários. Ao transgredi-las, ficam suscetíveis a uma infinidade de violências simbólicas e/ou físicas, incluindo uma invisibilidade e um emudecimento radicais. Como essas violências lhes privam de um pleno exercício da cidadania, acabam por incidir no modo como suas existências sociais são (ou não) legitimadas. Levando isso em consideração, o objetivo principal deste artigo é estabelecer algumas ponderações teóricas, epistemológicas e metodológicas acerca das visibilidades midiáticas das pessoas transgêneras, a partir de um estudo com Laerte Coutinho.

Palavras-chave: Transgeneridade. Mídia. Consumo. Políticas de visibilidade.

 

Mesa 4 | Mídias e Processos Políticos

SEXTA-FEIRA (04/11)

Prof. Dr. Luís Mauro Sá Martino (Cásper Líbero)

 

O impeachment como interesse de debate no Facebook: o engajamento por meio de comentários em posts sobre o tema – Fernanda Cavassana de Carvalho e Giulia Sbaraini Fontes (UFPR)

Resumo: Tendo como embasamento teórico a literatura sobre participação política online e redes sociais, este trabalho se propõe a analisar qual foi o engajamento dos internautas em posts no Facebook acerca do processo de impeachment de Dilma Rousseff. O corpus é constituído por 44.150 postagens feitas nas fanpages dos jornais Folha de S.Paulo, O Estado de S. Paulo e O Globo entre dezembro de 2015 e julho de 2016. Observou-se que estes posts, apesar de representarem um pequeno número em relação ao total de publicações, tiveram maior engajamento dos usuários do que as postagens destinadas a outros temas.

Palavras-chave: Engajamento. Participação política. Facebook. Impeachment. Dilma Rousseff.

 

Uma abordagem discursiva das reportagens do jornal nacional sobre o processo de impeachment de Dilma Rousseff – Adriana Monserrat Cedillo Morales Moreira (UFPR)

Resumo: Este trabalho visa realizar uma análise das reportagens do Jornal Nacional da Rede Globo durante o processo de Impeachment de Dilma Rousseff, com o objetivo de caracterizar e descrever os discursos que apareceram nas reportagens em torno à presidenta. Esta pesquisa analisa 74 reportagens que contém a palavra “impeachment”, do 18 de abril a 12 de maio de 2016, período que engloba a votação na Câmara dos deputados e no Senado que posibilitaria o afastamento da então presidenta. Na análise, utilizaram-se técnicas quali-quantitativas. Para a nossa pesquisa foram abordados estudos Arbex (2003), Van Dijk (1996; 1998), Fairclough (2001), entre outros.

Palavras-chave: Impeachment. Dilma Rousseff. Jornal Nacional. Reportagens. Discurso.

 

Tipologias femininas na campanha de Marina Silva em 2014 – Alice Marina Lira Lima (UFPR)

Resumo: O objetivo deste artigo é analisar o Horário Gratuito de Propaganda Eleitoral (HGPE) da candidata à presidência do Brasil Marina Silva, pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB), em 2014. Autores como Lamas (2013), Panke (2011) e Miguel e Biroli (2014) nos auxiliam na compreensão teórica da relação entre gênero, comunicação e política. Por meio da metodologia de análise de conteúdo, foram aplicadas tipologias criadas por Luciana Panke (2015) para pesquisas sobre campanhas femininas. Assim, verificamos como as categorias guerreira, mãe e profissional se apresentam na estratégia eleitoral da candidata e identificamos a primeira como a de maior destaque.

Palavras-chave: Comunicação eleitoral. HGPE. Gênero. Candidata. Eleição.

 

Enquadrando e discutindo o cuspe: as conversações online sobre o cuspe de Jean Wyllys em Jair Bolsonaro –  Lucas Afonso Sepulveda, Thaís Choucair e Laura Lima (UFMG)

Resumo: Durante a votação da abertura do processo de impeachment, Jean Wyllys cuspiu na direção de Jair Bolsonaro, gerando grande repercussão midiática. Procuramos investigar: quais argumentos e enquadramentos circularam nas discussões online sobre o cuspe? Como tais enquadramentos e argumentos se relacionam com a questão LGBT? O corpus é constituído pelos comentários das notícias de três portais sobre o caso. Analisamos tais comentários a partir dos códigos conteúdo argumentativo, desrespeito e teor do desrespeito. Entre outros resultados, concluímos que a condenação do cuspe está ligada a um alto número de violência simbólica homofóbica dirigida à figura de Wyllys.

Palavras-chave: Conversação online. Enquadramento. LGBT. Jean Wyllys. Bolsonaro.

 

SÁBADO (05/11)
Prof. Dr. Luís Mauro Sá Martino (Cásper Líbero)

 

A virtualização da participação popular: uma análise do exercício da cidadania no portal Pensando o Direito – Victor Varcelly Medeiros Farias (Faculdade Cásper Líbero)

Resumo: Este artigo aborda a virtualização do exercício da cidadania no debate público de regulamentação do Marco Civil da Internet realizado no Site de Rede Social Digital Pensando o Direito. A partir deste objeto, problematiza-se a virtualização (LEVY, 1996 e BAUDRILLARD, 2005) da cidadania na democracia brasileira sob os tópicos do pluralismo, da accountability e da transparência. Constata-se ao final que a virtualização é insuficiente como ferramenta de inclusão democrática, perpetuando no universo on-line as controvérsias estruturais da sociedade brasileira.

Palavras-chave: Cidadania. Ciberdemocracia. Virtualização. Pensando o Direito.

 

A humanização das marcas como abordagem estratégica de relacionamento com os públicos nas redes sociais: Prefeitura de Curitiba e Magazine Luiza – Cândice Quincoses e Ana Carolina Spadin (Metodista/SP)

Resumo: O objetivo do artigo é analisar como as marcas têm personificado sua atuação nas redes sociais digitais para aproximarem-se dos públicos de interesse, bem como investigar de que forma estabelecem discursos, por meio de campanhas com personagens que representam a marca e interagem com o consumidor. O estudo enfatiza a importância do diálogo com os públicos na rede e apresenta as vantagens da “persona” da marca para manter um relacionamento duradouro e transparente com os públicos, por meio da humanização dela. A pesquisa foi embasada no levantamento bibliográfico e documental de livros, artigos e estudo de casos das marcas, Magazine Luíza e Prefeitura de Curitiba, em publicações no Facebook. Com a pesquisa, foi identificado que persona aproxima a marca dos públicos e aumenta as chances de vendas e fidelização dos clientes.

Palavras-Chaves: Persona da marca. Relacionamento. Redes sociais digitais. Comunicação organizacional.

 

A evocação do passado na revista Veja: contrato pragmático, atestação mnemônica e construção da realidade – Camila Freitas (UFRGS)

Resumo: Este artigo faz uma reflexão teórica com base no contrato entre leitor e revista, considerando a articulação da memória na narrativa jornalística. Analisa trechos de dois textos noticiosos publicados pela revista Veja, no mês de agosto de 2015, que tratam da instabilidade política brasileira. O trabalho divide-se nas seguintes seções: a primeira dedicada ao contexto; a segunda ao contrato e à realidade; a terceira ao tempo, narrativa, e memória no jornalismo; a quarta à análise dos textos da revista, seguida de apontamentos conclusivos. Utiliza-se Orlandi (2005), Ricoeur (2007), Alsina (2009) e Berger e Luckmann (2013).

Palavras-chave: Jornalismo. Contrato. Revista Veja. Memória. Realidade.

 

Afro-brasilidade na escola: uma questão midiática – Fernanda de Araújo Patrocinio (UFSM)

Resumo: Este artigo traz as produções editoriais didáticas embasadas na lei 10.639/2003, que trabalhem o direito à afro-brasilidade e a apropriação dos professores, afim da promoção da Educação inclusiva baseada nos Direitos Humanos. A afro-brasilidade e o racismo institucionalizado são interpretados aqui a partir de sua carga mediática. Nos baseamos na pesquisa bibliográfica e no uso da narratologia para a análise dos curtas selecionadas para o corpus. Além disso, é feito o uso de entrevistas fechadas para conhecermos as apropriações de docentes de São Paulo e do Rio Grande do Sul acerca de produções editoriais didáticas voltadas à afro-brasilidade.

Palavras-chave: Afro-brasilidade. Lei 10.639/2003. Racismo institucionalizado. Produção editorial didática. Identidade.

 

Mesa 5 | Narrativas Contemporâneas e Conhecimento

SEXTA-FEIRA (04/11)

Prof. Dr. Dimas A. Künsch (Cásper Líbero) e Cilene Vitor (Cásper Líbero)

 

“Bem-vindos à Washington”: estrutura narrativa e dramaturgia em House of Cards – Giancarlo Casellato Gozzi (ECA/USP)

Resumo: Este artigo realiza uma revisão da história da Televisão nos Estados Unidos, dos anos 80 até o presente momento, apontando as possibilidades narrativas e dramatúrgicas que a expansão da televisão a cabo e do controle remoto proporcionaram. São analisadas estratégias como a construção de arcos seriais e episódicos, a expansão diegética dos universos das séries, e o percurso dos personagens. Ao chegar ao momento presente, marcado pela digitalização do meio, é apresentado o seriado de streaming onlineHouse of Cards” (Beau Willimon, Netflix, 2013-), analisando o quanto que ele continua e aprofunda as possibilidades nascidas na televisão a cabo.

Palavras-chave: Ficção seriada. Dramaturgia seriada. Complexidade narrativa. Netflix. House of Cards.

 

Existem dois tipos de dor: a sombra na série House of Cards – Mayra Domingues Idoeta (Faculdade Cásper Líbero)

Resumo:  Este texto tem como objeto a série estadunidense House of Cards. O que pode estar motivando a ampla procura por essa série? O objetivo é identificar se a presença de elementos mítico-arquetípicos nos seus protagonistas contribui para essa demanda. Inicialmente é descrito o objeto. Tendo a compreensão como método, sugere-se uma conversa entre as noções de arquétipos, em particular o da sombra, a Jornada do Herói e a Jornada do Escritor. Investigam-se onde e como elementos míticos e arquetípicos se encontram nos personagens principais dessa série.

Palavras-chave: Comunicação. A compreensão como método. House of Cards. Narrativa seriada. Sombra.

 

Artes marciais, mídia, espetáculo e redes: as redes sociais digitais na dinâmica das artes marciais mistas – Everton de Brito Dias (Faculdade Cásper Líbero)

Resumo: Este artigo procura evidenciar a influência das plataformas de redes sociais digitais Facebook e Twitter  nos eventos de artes marciais mistas no UFC 200 a 202 (Ultimate Fighting Championship) aplicando os referenciais teóricos de Recuero, com redes sociais na Internet, Santaella e a Web 2.0 e Fechine com a estesia, a partir material levantado de posts de redes sociais. Outras referências são os estudos de  Debord e a sociedade do espetáculo, o espetáculo da mídia de Kellner, Huizinga e o homo ludens, Vogler e o mito, no sentido para contextualizar o UFC.

Palavras-chave: Comunicação. Espetáculo. Artes marciais mistas. Redes sociais digitais. Mercantilização.

 

“Os encantos de Francisco”: e-book como estratégia de transmidiação no jornalismo –  Dahiana dos Santos Araújo (UFRN)

Resumo: Este artigo trata da produção jornalística diante da cultura da convergência, mencionando o papel do jornalismo como lugar de memória. Trabalhamos com conceitos e reflexões embasadas em autores como Nora (1984), para debater a questão da memória, além de Jenkins (2008), Fechine et al. (2012) e Moloney (2011), para abordarmos conceitos ligados ao jornalismo transmídia e estratégias de transmidiação. O processo metodológico passa por um estudo de caso de um dos produtos veiculados pelo Jornal O Globo com material produzido durante cobertura da Jornada Mundial da Juventude (JMJ Rio 2013), o e-book Os Encantos de Francisco.

Palavras-chave: Jornalismo. Convergência. Memória. Transmidiação.

 

SÁBADO (05/11)

Prof. Dr. Dimas A. Künsch (Cásper Líbero) e Helena Jacob (Cásper Líbero)

 

A narrativa que tece e entretece sentidos: apontamentos sobre complexidade e compreensão no jornalismo de Eliane Brum – Tayane Aidar Abib (Unesp)

Resumo: Propõe-se refletir sobre novos fundamentos para a prática jornalística, pensados sob a chave de conciliação dos conceitos de diálogo e compreensão para a tessitura de narrativas de complexidade. Interessa-se, deste modo, em investigar as produções jornalísticas de Eliane Brum – delimitando-se como corpus suas colunas para o El País Brasil em 2015 -, à luz dos estudos de Künsch sobre a epistemologia complexo-compreensiva. Espera-se, a partir de uma análise interpretativa desses registros, evidenciar as marcas de uma escrita aberta à experiência de reconhecimento do Outro e à percepção de contextos em seus múltiplos sentidos.

Palavras-chave: Jornalismo. Complexidade. Compreensão. El País. Eliane Brum.

 

A matriz narrativa na obra jornalística de Dorrit Harazim – Luciana Quierati (Unesp)

Resumo: Este artigo resulta de estudo que teve como objetivo verificar o espaço conferido por Dorrit Harazim à matriz de escrita narrativa em seus textos jornalísticos assinados e publicados em Veja, Jornal do Brasil, O Globo e piauí entre 1968, quando iniciou carreira no Brasil, e 2015. Para tanto, foram utilizadas as definições de Oswaldo Coimbra (1993), em sua conceituação da reportagem em dissertativa, narrativa e descritiva, e teorizações de outros autores. O estudo servirá como subsídio para pesquisa em nível de mestrado sobre a prática de jornalismo narrativo de Dorrit Harazim, que vem sendo desenvolvida desde maio de 2015.

Palavras-chave: Narrativa. Jornalismo narrativo. Jornalismo literário. Reportagem narrativa. Dorrit Harazim.

 

A encenação da leveza: a notícia em crise no telejornalismo brasileiro – Rosane Baptista (Faculdade Cásper Líbero)

Resumo: O telejornalismo vem dando sinais de querer firmar laços com o público não mais apenas pela emoção, mas pela informalidade, graça e leveza. Assim, acentua-se a lógica do espetáculo, refletindo tempos marcados por imediatismo e fluidez. Como o telejornal ainda é a principal fonte de informação da maioria dos brasileiros, examinaremos essa questão observando os 3 de maior audiência, Jornal Nacional, Jornal da Record e SBT Brasil, por uma semana. Acrescentaremos análises de pesquisadores dedicados ao tema buscando um olhar compreensivo do processo, multiperspectívico, para entender essa transformação e o que ela revela da cultura contemporânea.

Palavras-chave: Telejornalismo. Narrativa jornalística. Epistemologia da Compreensão. Informalidade e leveza. Espetáculo.

 

Submissos conscientes: a percepção dos jornalistas do sul do brasil sobre mecanismos de controle editorial – Ester Athanásio (UFPR)

Resumo: O artigo analisa a percepção dos jornalistas do sul do Brasil sobre controle editorial. As impressões foram coletadas em questionário online aplicado em todo país, com recorte atual no sul. Teorias do Jornalismo que conceituam o papel social e democrático da prática jornalística compõem o quadro teórico. Aciona-se a Teoria Organizacional (Breed,1955) para entender a lógica de funcionamento das redações sob hierarquias que impõem interesses empresariais à cobertura noticiosa. Dados empíricos indicam a presença de controle editorial ligado a interesses particulares das empresas jornalísticas e que os profissionais tendem a ceder às pressões.

Palavras-chave: Jornalismo. Controle editorial. Ética. Liberdade. Política organizacional.

 

Bela, recatada e do lar: consumo e espetacularização da intimidade no discurso do jornalismo contemporâneo – Daniela Reis do Nascimento (UFF)

Resumo: Este artigo investiga o uso da intimidade de figuras associadas à política nacional no discurso do jornalismo contemporâneo. Para tanto, recorre às obras de Sennett, Thompson e Sibilia a fim de discutir os sentidos das noções de “público” e “privado”. Em seguida, trataremos de esfera pública e consumo por intermédio de Habermas e Bauman. O pensamento de Muniz Sodré acerca da “estetização da política” nos auxiliará a refletir sobre a conexão entre os campos da política e da comunicação. Para fins heurísticos, ilustraremos a problematização realizada por meio de um perfil de Marcela Temer publicado no site da revista Veja em 2016.

Palavras-chave: Intimidade. Política. Perfil. Público. Privado.

 

Mesa 6 | Comunicação, Cultura e Visualidades

SEXTA-FEIRA (04/11)

Profa. Dra. Simonetta Persichetti (Cásper Líbero) e Profa. Dra. Ana Coiro (Cásper Líbero)

 

Programas policiais: a exibição de meninas vítimas de violência sexual – Chloé Leurquin (UFC)

Resumo: Este artigo apresenta problematização de situações de exibição, no programa policial cearense Cidade 190, de crianças e adolescentes do sexo feminino, vítimas de violência sexual. Configura-se como um estudo de caso, de acordo com Bauer (2002) e Duarte (2015). Os objetivos da pesquisa foram discutir sobre o formato dos programas policiais, questionar a manutenção do status de jornalismo por eles, e apresentar a forma que o programa Cidade 190, em especial, apresenta o tipo de narrativa em questão.

Palavras-chave: Programa policial. Criança e adolescente. Violação sexual. Direitos Humanos.

 

Imaginário e pós-modernismo na argentina: convergências imagéticas entre publicidade e cinema na obra de Eliseo Subiela – Aline Almeida Duvoisin (UFRGS)

Resumo: Este artigo integra uma pesquisa que estuda as imbricações entre desencantamento e reencantamento do mundo nas estéticas audiovisuais argentinas do período de redemocratização, através das convergências imagéticas entre publicidade audiovisual e cinema na obra de Eliseo Subiela. Nosso objetivo é apontar, a partir da perspectiva da Teoria Geral do Imaginário, o que essas imbricações indicam sobre a relação entre as estéticas audiovisuais e a realidade no contexto pós-moderno. Para isso, analisaremos comparativamente um comercial e um filme deste realizador com base na mitocrítica durandiana, a fim de pôr em relação suas imagens simbólicas.

Palavras-chave: Publicidade. Cinema. Imaginário. Pós-modernismo. Argentina.

 

As lembranças de si na mediação pela imagem: fotografia, narrativa e subjetividade no Facebook – Jéssica de Souza Carneiro (UFC)

Resumo: Este estudo propõe analisar como as fotografias compartilhadas no Facebook atuam sobre a produção de memórias autobiográficas, com efeitos, portanto, sobre atuais formas de narração de si. Em outras palavras, procuramos entender como as novas formas digitais de produzir imagens (principalmente aquelas produzidas para serem compartilhadas) operam na forma como os usuários constroem suas lembranças do vivido, articulando as relações entre passado, presente e futuro a partir das imagens midiatizadas. Além disso, investigamos como essas novas maneiras de “guardar” a memória atuam sobre a criação das atuais narrativas autobiográficas, isto é, as histórias que as pessoas contam sobre si mesmas.

Palavras-chave: Fotografia. Sites de redes sociais. Memória. Narrativa.

 

É preciso falar sobre estupro: o caso do estupro coletivo no Rio de Janeiro e a cobertura do jornal Extra Digital – Gabriela Vasconcellos Véras (UFF)

Resumo: Em maio, um caso de estupro coletivo no Rio de Janeiro chocou o país. O Jornal Extra realizou cobertura extensa sobre ele: em uma semana, foram mais de 100 notícias no site. Chama atenção a demarcação clara de um posicionamento por parte do jornal. Qual é a importância da cobertura sobre esses casos? O que representa tal posicionamento do Extra? A partir da análise de algumas reportagens, pretende-se responder a essas perguntas. O conceito de enquadramento (Goffman, 1974), desenvolvido no campo da comunicação social por Robert Entman (2003), bem como a hipótese de Agenda-Setting (MCComb e Shaw, 1972) serão utilizados na análise.

Palavras-chave: Mídia. Jornalismo. Violência sexual. Mulher. Cotidiano.

 

A fotografia como registro da arte contemporânea- Jefferson Dias de Lima (Faculdade Cásper Líbero)

Resumo: A fotografia é uma linguagem visual que teve uma parceria com a arte contemporânea de forma não oficial no início de sua história. É possível atribuir aos avanços tecnológicos pós revolução industrial, inclusive a invenção da fotografia como um catalizador das inovações artísticas no final do séc. XIX e início do XX. O caráter de registro de cenas reais da linguagem fotográfica foi utilizado em apoio as obras de arte contemporânea ainda sem ser aceita como uma obra de expressão autônoma dessa categoria artística. Apenas nos anos 70 do século passado que a linguagem fotográfica foi aceita como expressão artística e assim ser inclusa no universo das artes como linguagem autônoma. Apesar de ter servido de apoio desde as primeiras obras de arte contemporâneas de Marcel Duchamp e Jackson Pollock.

Palavras-chave: Comunicação. Fotografia. Arte contemporânea. História da arte contemporânea. Fotografia de arte.

 

SÁBADO (05/11)

Profa. Dra. Simonetta Persichetti (Cásper Líbero) e Profa. Dra. Ana Coiro (Cásper Líbero)

 

Imaginário e representação social da marca rio: narrativas sobre o espaço convertido em mercadoria – Flávia Barroso de Mello (UERJ)

Resumo: O presente artigo aborda aspectos associados à Marca Rio, a partir da reurbanização do Porto do Rio. Partindo da abordagem da história cultural (Pesavento, 2007, 2014 e Sevcenko, 1998, 2001) e de alguns rastros históricos da cidade do Rio de Janeiro, buscou-se identificar, nas narrativas do Site do Porto Maravilha e do Site Cidade Olímpica, indícios que legitimem as estratégias de revitalização do espaço público nas reformas urbanas da região do Porto do Rio de Janeiro com base nos imperativos do mercado de consumo, prilegiando o processo de (re)construção da Marca Rio.

Palavras-chave: Espaço público. Cidade. Marca Rio. Porto Maravilha. Consumo.

 

Comunicação, consumo e envelhecimento prêt-à-porter jane fonda e o ideal de envelhecimento bem-sucedido – Kareen Regina Terenzzo (ESPM)

Resumo: Este artigo faz parte de um projeto de pesquisa em andamento e tem como tema o envelhecimento feminino na contemporaneidade – sua crescente presença midiática e o debate sobre o assunto. Como objeto teórico, nos interessa estudar as receitas de bem-viver e de como envelhecer a partir das celebridades que se colocam como mentores e conselheiros do bem-estar da saúde à beleza, do equilíbrio mental e espiritual ao comportamento. Para tanto, analisamos a celebridade e empresária Jane Fonda que, recentemente, se propôs a servir de modelo para o que ela chama de “a vida como terceiro ato”. Como recorte selecionamos a palestra Jane Fonda: Life’s third act para o Ted Talks Women (2011). A escolha pela internet se deve ao fato de entendermos que esta participa dos complexos dispositivos de produção de subjetividades no campo da comunicação e do consumo contemporâneos. Dessa forma, o problema que norteia esse artigo, preliminar a nossa pesquisa, busca compreender como se apresentam os significados a respeito do envelhecimento feminino considerado bem-sucedido no discurso midiático de Jane Fonda.

Palavras-chave: Comunicação e consumo. Subjetividades. Envelhecimento. Envelhecimento feminino. Jane Fonda.

 

A vaidade masculina na contemporaneidade líquida – Marta Cristina Buschinelli Pongidor (Faculdade Cásper Líbero)

Resumo: Estudar os conceitos de gênero, tendo em vista sua relação com o corpo masculino e entender a maneira como este corpo é apresentado na publicidade impressa de produtos cosméticos é o objetivo deste trabalho. Neste sentido, abordamos a evolução dos conceitos de beleza na visão de Umberto Eco (2004), o aparecimento do Metrossexual e do Übersexual, identidade e representação. E ainda recorreremos a Bauman (2005), para uma reflexão sobre o que o autor chama de tempos líquidos, finalizando com uma análise de dois anúncios de produtos cosméticos masculinos publicados na revista Men’s Health.

Palavras-chave: Comunicação. Cultura da mídia. Corpo. Masculinidade. Publicidade.

 

A moda como imagem onírica: uma análise benjaminiana da revista Harper’s Bazaar – Carolina Fabian Sato Gavino (PUC/SP)

Resumo: O trabalho a seguir destinou-se a percepção da revista Harper’s Bazaar no Brasil como imagem onírica e dialética de nosso tempo. Em nossa análise, vemos como a moda apresentada na revista se fez como fetiche da mercadoria e fantasmagoria desde a sua fundação até hoje. Para tanto, nos apoiamos sobre os estudos de Walter Benjamin do Trabalho das Passagens e suas Obras Escolhidas. A relevância dessa pesquisa se deve ao fato da revista ter sido lançada no Brasil somente em 2011 e por se tratar de uma das mais antigas revistas de moda da América. Além disso, destacamos a ausência de uma análise do veículo em questão no campo da Comunicação.

Palavras-chave: Harper’s Bazaar. Modernidade. Imagem onírica. Moda

 

Mesa 7 | Comunicação e Sociedade do Espetáculo

SEXTA-FEIRA (04/11)

Prof. Dr. Cláudio Coelho (Cásper Líbero) e Prof. Dr. Alexander Hilsenbeck Filho (Cásper Líbero)

 

O espetáculo da política brasileira em cena: Jean Wyllys e Jair Bolsonaro – Suelen Homrich Motta (UFPR)

Resumo:

Este trabalho pretende através da metodologia de pesquisa documental identificar como a espetacularização e a midiatização acabam servindo para a construção da campanha permanente de políticos. Para exemplificar esse processo será dado enfoque à imagem dos deputados federais e também lideranças partidárias Jean Wyllys (PSOL-RJ) e Jair Bolsonaro (PSC-RJ), a partir de informações veiculadas em canais de comunicação online. Percebeu-se que a internet acaba atuando como instrumento de campanha permanente para ambos os deputados principalmente por populariza-los.

Palavras-chave: Espetacularização. Midiatização. Campanha permanente. Lideranças partidárias. Marketing político.

 

Quem dera ser um peixe: um movimento de arte e política uma análise da intervenção urbana #ocupeacquario – Bruna Luyza Forte Lima Oliveira (UFC)

Resumo: O presente artigo tem por objetivo compreender como o Quem Dera Ser um Peixe — coletivo cearense formado em 2012 no contexto de luta contra a construção do Acquario Ceará e que colocou em debate múltiplas questões relacionadas ao empreendimento do Governo do Estado — valeu-se de intervenções estéticas na Praia de Iracema para comunicar suas pautas à sociedade e reivindicar o direito à cidade dos habitantes da comunidade centenária Poço da Draga. Para tanto, analisaremos a virada cultural #OcupeAcquario, realizada em 2013 em Fortaleza/CE. Os métodos de pesquisa utilizados para tal abordagem foram a cartografia e a revisão bibliográfica.

Palavras-chave: Poço da Draga. Acquario Ceará. Quem dera ser um peixe. Intervenção. Arte e política.

 

A espetacularização do jornalista através do Twitter – Theillyson de Rocco Lima (Uniso)

Resumo: Esta pesquisa tem como objeto de estudo os jornalistas no Twitter, abrangendo o uso da ferramenta e analisando de que modo eles a usam. Ao usar o Twitter para retratar o cotidiano, o jornalista muitas vezes é espetacularizado, sendo que as atitudes fora do seu trabalho, tomam parte de seus tweets. Como metodologia, foi feita uma observação sistemática dos tweets dos 10 jornalistas brasileiros mais seguidos no Twitter. Os conceitos de Raquel Recuero sobre redes sociais, Twitter e jornalismo online e o livro A Sociedade do Espetáculo, de Guy Debord, serviram como referencial teórico da pesquisa.

Palavras-chave: Jornalismo. Jornalismo digital. Redes sociais. Twitter. Espetáculo.

 

Apesar da crise ou por causa dela? Um estudo sobre a narrativa jornalística em tempos de economia em baixa – Luciano Feltrin (Faculdade Cásper Líbero)

Resumo: Este artigo tem como objetivo avaliar, de forma crítica, o tratamento dado por três dos maiores jornais impressos do país – Folha de S. Paulo, O Estado de São Paulo e Valor Econômico -, à cobertura do noticiário econômico. Tendo como foco identificar elementos da narrativa utilizada nas reportagens, foram pesquisadas matérias publicadas entre agosto de 2015 e janeiro de 2016. O estudo tem como referenciais teóricos David Harvey, Naomi Klein e Jean Baudrillard, cujas análises sobre capitalismo são fundamentais para a compreensão da economia moderna, além de Guy Debord, no que diz respeito ao seu consagrado conceito de sociedade do espetáculo.

Palavras-chave: Jornalismo. Jornais impressos. Crise econômica. Narrativa. Política.

 

SÁBADO (05/11)
Prof. Dr. Cláudio Coelho (Cásper Líbero) e Profa. Dra. Mei Hua Soares (Cásper Líbero)

 

Jornalismo cultural e pseudoacontecimento: estudo da cobertura das megaexposições de arte no brasil entre 2010 e 2016 – Bianka Nieckel da Costa Roloff (UFRGS)

Resumo: Este trabalho lança mão do conceito de pseudoacontecimento, proposto por Daniel J. Boorstin, para analisar a cobertura dedicada por jornais brasileiros às megaexposições de artes visuais. Fenômeno recente, esse tipo de exposição tem se tornado comum no país nos anos 2000. Como exercício de análise, elegeu-se as reportagens dos jornais Folha de S.Paulo e Correio Braziliense sobre a exposição Mestres do Renascimento: Obras-primas italianas, que chegou ao Brasil em 2013. Identificou-se características como reforço ao cânone, lógica antecipatória, adoção do ponto de vista da divulgação e, ainda, construção espetacular, com índices de persuasão.

Palavras-chave: Jornalismo cultural. Jornal impresso. Pseudoacontecimento. Artes visuais. Megaexposição.

 

Música imaginada: o papel das tradições inventadas na construção da identidade midiática de André Rieu – Fernando Gonzalez (Faculdade Cásper Líbero)

Resumo: Este trabalho tem como objetivo compreender algumas das estratégias empregadas em torno do violinista e regente holandês André Rieu no processo de construção de sua identidade midiática. O estudo parte do conceito de tradição inventada, estudado por Eric Hobsbawm e Terrence Ranger, entendido aqui como parte do processo da construção da identidade midiática de Rieu, relacionando-o com as perspectivas do sociólogo Pierre Bourdieu, que entende o consumo de (e a associação a) certos produtos culturais como parte de um processo para a elevação do capital cultural e simbólico e, consequentemente, a obtenção de distinção dentro de um grupo social.

Palavras-chave: André Rieu. Distinção. Tradição inventada. Música clássica. Identidade midiática.

 

#Somostodoscelebridades: da construção do estrelato de anônimos na web – Deborah Susane Sampaio Sousa (UTP)

Resumo: A pesquisa analisa a formação dos fenômenos midiáticos capazes de contribuir para o estrelato na web mediante a observação dos estudos de casos #LuízaEstáNoCanadá e #ParaNossaAlegria. A observação retrata os modelos de conteúdos (re)compartilhados que culminam na construção de fenômenos que são considerados, aqui, celebridades virais. Os contextos sociais modernos são investigados para compreender culturalmente a evolução do agendamento (Maxwell McCombs) e sua implicação no sistema estrelar (Edgar Morin) da atualidade, abordando desde o culto às celebridades (Chris Rojek) até a propagabilidade em rede (Henry Jenkins; Sam Ford; Joshua Green).

Palavras-chave: Agendamento midiático. Redes Sociais. Efeitos virais. Celebridades Virais.

 

Show de likes: uma análise da representação da mulher contemporânea na revista Cosmopolitan Brasil – Vivyane Garbelini Cardoso (Faculdade Cásper Líbero)

Resumo: Este ensaio busca compreender de que maneira a revista feminina Cosmopolitan Brasil/Nova constrói uma representação de mulher contemporânea e se articula com o atual estágio do capitalismo brasileiro. Após breve retomada histórica, a análise centra-se no conteúdo de duas edições de 2015: Julho e Agosto. Este estudo parte do conceito homônimo da obra A Sociedade do Espetáculo de Debord e utiliza a conceituação de narcisismo de Lasch. Para refletir sobre a publicidade, aceita-se as concepções de Klein. Baudrillard, por fim, contribui com sua obra O sistema de objetos.

Palavras-chave: Comunicação. Representação feminina. Imprensa feminina. Revista Cosmopolitan Brasil. Sociedade do espetáculo.