Velocidade, experiência e ecotempo: a comunicação na contemporaneidade

Autor: Fernanda da Silva Ribeiro
Tipo de produção: Produção científica
Classificação: Dissertação/Tese
Data: 11/10/2017

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo investigar se nas sociedades contemporâneas, nas quais a passagem do tempo é sentida de forma cada vez mais veloz, a experiência, conceituada pelo filósofo alemão Walter Benjamin, a partir de seu texto “Experiência e Pobreza”, vem se transformando e, se sim, como tem se dado essa transformação. A partir de entrevistas realizadas com jovens adultos entre 30 e 36 anos, que trabalham e moram na cidade de São Paulo, relata como a atenção voltada às atividades do cotidiano tem se dado e o quanto isso revela a respeito da forma como a experiência tem sido vivida. Considerando as críticas de Benjamin ao excessivo desenvolvimento técnico das sociedades modernas, assim como as reflexões dialógicas propostas por esse autor, analisa a maneira como a experiência é vivida na atualidade pelo grupo estudado. Entre os demais autores que contribuem para a compreensão do tema destaca, por parte do comunicólogo espanhol Vicente Romano, a formulação da noção de ecotempo, que propõe um equilíbrio entre as ordens cultural e natural do tempo. Constata, finalmente, a necessidade de se atentar às diferentes temporalidades de vida existentes como condição fundamental para que a experiência, no sentido benjaminiano, ocorra na contemporaneidade.

Palavras-chave: Velocidade. Tempo lento. Experiência. Ecotempo. Ecologia da Comunicação.