‘Voz do Brasil’: proposta de jornalismo de interesse do cidadão que virou peça de relações públicas do governo

Autor: Renato Delmanto Barros
Tipo de produção: Produção científica
Classificação: Dissertação/Tese
Data: 10/09/2015

Resumo

A dissertação analisa a primeira parte do programa radiofônico Voz do Brasil – que veicula informações do Poder Executivo Federal –, com base nas características específicas do jornalismo e do trabalho de relações públicas. Produzido pela Secretaria de Comunicação da Presidência da República, o programa tem transmissão obrigatória por todas as emissoras de rádio do país e foi criado há 80 anos, pelo governo Getúlio Vargas. Ao longo de quase toda a sua história, o programa foi identificado como veículo porta-voz do governo – independentemente do regime político vigente no país (alternância de ditaduras com períodos democráticos). Esta pesquisa procurou extrair elementos que indicassem, de forma objetiva, que o conteúdo veiculado na Voz do Brasil apresenta características de peça de comunicação institucional do governo – a despeito da existência de diretrizes que definem preceitos jornalísticos e preveem o compromisso com os interesses do cidadão e a defesa do direito à informação. Esta análise apoia-se nos conceitos de jornalismo e notícia (de Nelson Traquina e outros autores), nos critérios de noticiabilidade (apontados por Mauro Wolf) e na comparação do conteúdo do programa com as notícias veiculadas nas edições correspondentes de jornais de grande circulação. Com base ainda na análise retórica do programa, a partir das ideias de Tereza Halliday e de Chaïm Perelman, e nas teorias sobre as relações públicas propostas por Dan Lattimore, Paulo Nassar e outros, concluímos que a Voz do Brasil é um produto “jornalístico” a serviço das relações públicas do governo federal.

Palavras-chaves: Jornalismo. Notícia. Retórica. Relações Públicas.