Estudando e explorando os mundos interior e exterior

Por: Faculdade Cásper Líbero

Aluna do curso de Relações Públicas, Bárbara Perrupato compartilha sua paixão pelos livros e sua jornada em busca de conhecimento

Nascida em 1997, Bárbara é uma ávida leitora e viajante. Entre as muitas experiências já vividas até aqui, coleciona amigos, aprendizados e recordações. Por isso, pedimos a ela um breve relato sobre como chegou às escolhas pelo curso de Relações Públicas e, também, detalhes sobre sua mais recente viagem, um intercâmbio na Itália que terminou em fevereiro deste ano.

“Não me lembro bem como foi, mas sei que sempre gostei de frequentar a escola, adorava aprender coisas novas e voltar para casa e contá-las inúmeras vezes. Almejava cada dia mais aprender a ler, queria descobrir o mundo sozinha, estava sempre cansada de ouvir as coisas só pelos outros.

E foi assim, aprendi a ler e nunca mais parei. Foi paixão à primeira leitura. Li avidamente por todos os anos de minha infância. Cada leitura era a descoberta de um mundo novo, amigos e família diferentes. Ao fim de cada história, me sentia triste por deixá-los só na memória, mas o anseio de descobrir novas aventuras era maior e logo partia para uma nova leitura cheia de prazer. Acho que ali minha mãe já deveria ter desconfiado que a grande paixão da minha vida seria conhecer o mundo.

Logo, aos 13 anos de idade, fui enviada à Alemanha meio a contragosto. Mas fui e me apaixonei. Foi naquela viagem que vi o mundo que sempre sonhei, o mundo que lia nos livros. Definitivamente foi uma descoberta atrás da outra. Conheci uma cultura tão presente na minha vida por outro ângulo. Descobri amigos que estavam ao meu lado há anos e tive contato com idiomas que eu desejava compreender.

Foi então que eu percebi que os idiomas também carregam um mundo dentro deles. A cultura, as ideias, a história, a arte, a arquitetura e a natureza não estão presentes só no território geográfico. Essa infinidade de possibilidades constrói o idioma e o define de uma forma inimaginável. Eu fiquei chocada e apaixonada.

Anos depois, quando estava já na Cásper, me apaixonei pelo curso de Relações Públicas, pela instituição e pelos professores, e nunca me arrependi dessa decisão um tanto quanto sem planejamento. Logo no primeiro semestre, cheguei em casa chorando e dizendo: “É isso que eu quero pra mim e estou muito feliz”. A Cásper é um lugar mágico para mim e encontrei coisas incríveis da maneira mais improvável.

No início do segundo ano, me candidatei para ser Representante Discente na Coordenadoria de RP e fui uma das alunas eleitas, junto com a Paula Razera, que tinha acabado de voltar da Itália. Ir atrás do programa para me informar acabou sendo algo natural, pois já tinha em mente que queria viver essa experiência. Conhecer a Paula e ouvir suas histórias foi apenas o empurrão que precisava.

Me preparei ao longo de 1 ano e meio antes do embarque e fui para Milão. Desenvolvi bem o idioma e as aulas foram incríveis. Eu jamais pensei que eu conseguiria. Antes de embarcar tive medo, muito medo. Já havia viajado diversas vezes sozinha, mas dessa vez eu sentia um aperto enorme em deixar minha vida para trás. Meus professores e amigos na Cásper, minha família e minha cachorrinha. Foi um momento muito difícil e eu jamais pensei que conseguiria me adaptar à vida lá.

Não é tudo fácil como pensam, mas eu acabei me adaptando muito rápido. As experiências vividas foram muito mais do que viagens incríveis, paisagens surreais e amizades diferentes. Aprendi a me concentrar mais durante as aulas, pois não é fácil entender Neuromarketing em italiano.

Sou muito grata pela oportunidade de viver essa experiência acadêmica e pessoal. Continuo a aprender todos os dias e o conhecimento para mim é impagável. Acima de tudo, cresço diariamente em todos os aspectos, de uma maneira que nem sei explicar. A vida é mutável e engrandecedora, mudo sempre, me reinvento e encontro novas fronteiras. Não tenho muitos planos para o futuro, apenas sigo escrevendo a minha história”.