A nova novela das 9

Por: Matheus Suman

O não acordo entre o Palmeiras e a Rede Globo pela venda dos direitos do Campeonato Brasileiro 2019 ainda segue em pauta mesmo com o início da competição. O atual campeão brasileiro vendeu sua parte apenas para o grupo Turner dentro da chamada TV fechada, e não há nenhum acordo com a Globo para a venda para TV aberta ou Pay Per View. Como pela lei brasileira nenhuma emissora pode transmitir uma partida sobre a qual não tenha um acordo fechado com as duas equipes envolvidas, a maioria dos jogos do time  alviverde seguirá sem ser televisionada no Brasileiro 2019. E seguirá sem ser vista por aqueles que sempre o fizeram, os torcedores. Sem TV aberta, o torcedor que não consegue pagar um pacote de TV por assinatura não tem acesso aos jogos do clube, e dificilmente poderá ver seus ídolos dentro da cancha. Mesmo aqueles que têm acesso a um canal por assinatura não poderão acompanhar todos os jogos, já que a Turner fechou apenas com algumas equipes além do Palmeiras, como Santos, Inter e Fortaleza, por exemplo.

A autossuficiência do Palmeiras em razão da relação estreita com a sua patrocinadora faz do clube um “novo vendedor” dos direitos de imagem. Sem fazer do dinheiro da Globo sua fonte primária de renda, o clube ganhou força e segue dificultando as negociações com a emissora carioca. Em meio às polêmicas e incertezas dessa longa negociação, a equipe já fez sua estreia na competição. Aliás, jogou três vezes, com duas vitórias e um empate, alcançando a vice-liderança do campeonato. Por enquanto, todo esse imbróglio não traz consequências dentro de campo ao maior campeão nacional, apenas reverte a “ira” da torcida com a Globo em pressão aos adversários que jogam no Allianz Parque. Mas até quando a torcida aguentará não ver seu time sem ser no estádio? E mais, até onde é justo para aqueles que não podem ir ao estádio por questões financeiras ou logísticas?