Sagacidade infantil

Por: Wellington Keidi

A autobiografia do escritor francês Joseph Joffo, Os meninos que enganavam nazistas, apresenta um período sombrio da história da humanidade – os horrores perpetrados pela Segunda Guerra Mundial. Joseph e seu irmão mais velho Maurice são dois garotos com tamanha puerilidade que sequer imaginam o que é pertencer a uma família judia em plena invasão alemã à cidade de Paris, em 1941. Ambos são forçados pelos pais a fugir para a região sul da França indo ao encontro de seus irmãos mais velhos para não serem capturados pelo exército alemão.

A despeito do massacre provocado pelas tropas de Adolf Hitler, o livro apresenta uma narrativa empolgante, elemento essencial para prender a atenção do leitor do início ao fim. Curiosamente, o livro foi publicado em 1973, em um período no qual o mundo, em plena guerra fria, vivia a tensão da eclosão da terceira guerra mundial. Poderia a história de Joseph Joffo ter influenciado para um acordo de paz entre os blocos comunista e capitalista?