Varda por ela mesma

Por: Dora Giglio

 Ao assistir a Varda por Agnès o espectador tem a grata oportunidade de não somente conhecer os processos de filmagem da diretora belga como também privar um pouco de sua inteligência e sensibilidade. O filme conta com uma belíssima fotografia que enche os olhos do espectador, mostrando Agnès, ora por trás das câmeras, ora à frente de uma plateia de estudantes e interessados em ouvir suas experiências. Obra de acento bastante pessoal, Varda por Agnès é informativo e poético ao mesmo tempo, mostrando que ainda é possível ao cinema driblar a celeridade que lhe parece cada vez mais natural.