Alameda Lacuna: um trabalho recompensador

Por: Marcela Schiavon, do Núcleo de Mídias Digitais

Conheça o projeto de RTVI!

Cena da webserie Alameda Lacuna | Foto Divulgação

O Alameda Lacuna é uma webserie produzida, gravada e editada por alunos do curso de Rádio, TV e Internet da Faculdade Cásper Líbero. Atualmente, o projeto independente está em sua 2ª temporada! Lucas Nascimento, do 4º ano de Rádio, TV e Internet, contou detalhes sobre o desafio durante a realização dos novos episódios.

Novos tempos

O casperiano acredita que a principal diferença entre a 1ª e a 2ª temporada é que a posterior é mais madura. As histórias são um pouco mais complexas, abordam temas mais complicados, mas ainda mantendo o estilo cômico. “Por exemplo, falamos muito sobre a morte e o existencialismo em dois dos episódios dessa nova temporada, mas também brincamos com o space opera e fantasia em outro”, afirma.

“Na segunda temporada estávamos todos mais engajados. Aprendemos muito com a experiência do ano passado, então já evoluímos em questões como captação de som, calibragem de câmeras e também no tipo de história que queríamos contar. Também experimentamos muito mais na pós-produção, com gravação em chroma key, cenas de drones e até captação de instrumentos musicais para a trilha sonora. Deu muito mais trabalho, mas foi recompensador.”.

Cena da webserie  Alameda Lacuna | Foto: Divulgação

A grande lição entre as temporadas é o aprendizado que se reverteu em amadurecimento por parte de todo o grupo.  Segundo Lucas, o planejamento é muito importante, ainda mais em um estilo de produção no qual há variação de elenco e gênero a cada novo episódio. “O trabalho em equipe é essencial. Também diria que ensaios, testes de iluminação e visitas de locação são cruciais pra agilizar diversos problemas que podem aparecer no dia da gravação. E nunca subestime a importância da captação de som, já que ele costuma ser o elemento que mais dá dor de cabeça na pós-produção”, comenta o aluno de RTVI.

Aprendizados 

Os casperianos tiveram que correr atrás dos figurinos, da locação e criar uma coreografia pra servir a tudo isso, tendo em vista que a webserie é de ficção. “Outra coisa que deu trabalho foi um episódio ambientado no campo, que nos fez procurar uma casa em Sorocaba e organizar uma viagem de carro para ir, gravar o episódio inteiro e voltar no mesmo dia. No entanto, o que valeu no final foi o aprendizado e a visualização do resultado! “Foi recompensador porque conseguimos alcançar um resultado superior e mais requintado do que no ano passado”, disse Lucas.

Ele diz que aprendeu muito colocando a “mão na massa”. Segundo o casperiano, não dá pra aprender como fazer um filme apenas na sala de aula, tendo em vista que a prática é muito importante. “Você pode ter toda a teoria, mas isso não vai ajudar se você não estiver lá, gravando, errando e aprendendo com isso. São dos erros que vêm os maiores aprendizados, e isso você só consegue botando a mão na massa”.

Caixa Belas Artes

Em 2017, Alameda Lacuna será transmitida no Caixa Belas Artes! A equipe vê na possibilidade de transmitir a webserie em uma sessão para o público a realização de um sonho. Lucas acredita que a exibição no Caixa Belas Artes será também uma forma de se despedir do projeto, pelo menos por enquanto. “Como não temos certeza se faremos uma terceira temporada, queremos ter uma ‘despedida’ à altura e também honrar o trabalho de todo o elenco e equipe que nos ajudou esse ano, então achamos que seria justo e divertido fazer essa sessão”.

O evento vai ser no dia 1º de Outubro às 10h no Caixa Belas Artes e serão exibidos os 6 episódios da segunda temporada, com participação de todo o elenco e equipe. Os episódios são “Loveware”, “A pior noite do mundo”, “O sexto hóspede”, “Vingança para júpter”, “Attilio Costa – Parte 1” e “Attilio Costa – Parte 2”