Multidisciplinaridade e visão estratégica

Por: Mariana Franco, monitora da Coordenadoria de Relações Públicas

Entrevista com Carlos Carvalho, da Abracom, na Aula Magna de RP

Na noite de 14 de março de 2016, o presidente executivo da Associação Brasileira das Agências de Comunicação (ABRACOM) – Carlos Henrique Carvalho – ministrou a Aula Magna de Relações Públicas na Faculdade Cásper Líbero. Antes de começar sua aula, Carvalho aceitou ter uma conversa com a monitora da Coordenadoria de Relações Públicas, Mariana Franco, a fim de contar um pouco mais sobre sua trajetória e como chegou na Abracom.

Leia a seguir um trecho da entrevista:

Mariana Franco: A sua carreira começou na área jornalística. Como você tomou este rumo diferente, ou seja, atuando em um cargo na área de Relações Públicas? Como foi essa sua trajetória?

Carlos Carvalho: Eu trabalhei com jornalismo, efetivamente aquilo que eu considero jornalismo, por dois anos, em jornalismo diário. Depois disso eu passei a fazer programas de debate e documentários, programas na área de educação, que eu sempre considerei menos jornalísticos e mais de produção de televisão, embora eu fosse contratado como jornalista e tivesse que aplicar todas as ferramentas do jornalismo, mas não era jornalismo diário, não lidava com notícias do dia a dia, e sim com matérias produzidas, especiais […]. Fiz trabalho de televisão durante quase 20 anos e estava saindo de um longo período dirigindo um programa chamado Modernidade, que era apresentado pelo professor Mario Sergio Cortella, e me perguntando o que eu faria, até que surgiu um convite por meio de um amigo em comum com pessoas que estavam fundando a Abracom em 2002 e precisavam de alguém que tivesse algum conhecimento de política, de entidades de terceiro setor – eu tinha – e que não tivesse ligação nenhuma com agências de Relações Públicas e de Assessoria de Imprensa, porque eles não queriam ninguém que tivesse vínculo com agências ou empresas do setor. Então acabei sendo contratado, justamente por não conhecer o setor.