Referências Iluminadas

Por: Thais Struzani, Camilla Fernandes e Giuliana Mancini, 2º ano de rádio e TV

Como a adaptação do livro de Stephen King se tornou icônica e responsável por inúmeras referências nas mais diversas obras contemporâneas

 

Crédito: Reprodução

O livro O Iluminado foi originalmente lançado em 1977 pelo escritor norte-americano Stephen King, e teve uma renomada adaptação cinematográfica em 1980 dirigida por Stanley Kubrick. Apesar de controverso, o longa-metragem é hoje considerado um filme Cult do aclamado diretor. Dessa forma, O Iluminado é referência nas diversas mídias contemporâneas, sendo a mais freqüente na televisão, incluindo séries e videoclipes, com os clássicos elementos do filme: o machado, as gêmeas, “Redrum” e a carta com a célebre frase “all work and no play” repetida do inicio ao fim da folha.

Na série americana Supernatural, criada em 2005 e exibida atualmente no canal Warner Channel, consta muitas referências a O Iluminado ao longo das temporadas que acompanham a trajetória de dois irmãos que lutam contra seres sobrenaturais. Uma das mais freqüentes é a aparição do numero 237 em diversas situações como no episódio Something Wicked, em que o quarto de um hospital possui a famosa sequência de números, e no episódio Playthings, no qual o quarto em que os personagens principais Sam e Dean se hospedam também possui o numero 237 na porta. Há também episódios nas primeiras temporadas com, exatamente, a intertextualidade dos elementos: Dean com um machado destruindo a parede de um corredor para salvar uma moça que está por detrás dessa parede. Ele e a movimentação da câmera são os mesmos do filme de Kubrick. E por fim, as alusões mais evidentes: as gêmeas, vestidas com a roupa parecida com a do filme, o vestido azul, no episódio Dream and Little Dream of Me quando Bobby está em coma e enquanto isso ele enfrenta os atos do passado, antes de virar um caçador. É nesse ‘sonho’ em que as gêmeas aparecem no corredor da casa de Bobby com a intenção de atormentá-lo e assassiná-lo. Percebem-se na hora as sutis referências do filme na série de suspense. 

Mas não são apenas as séries que são atingidas pelas referências do livro e do filme. As animações americanas são famosas por parodiar inúmeros clássicos e celebridades do mundo da mídia, e a obra de Kubrick não  fica de fora. A segunda temporada de Uma Família da Pesada, exibida pelo canal FOX, já é aberta com uma imitação da cena em que Danny encontra as gêmeas no hotel. No episódio Peter Peter, Caviar Eater, Stewie anda em seu triciclo e se depara com as garotas que se dirigem a ele dizendo “venha brincar conosco, Stewie, para sempre e sempre”. As mesmas gêmeas reaparecem na quinta temporada no episódio PTV. Ainda na segunda temporada, no quinto episódio Love Thy Trophy, Stewie escreve a palavra REDRUM, enquanto brinca na sala com seus bloquinhos de letras. O mesmo canal transmite também a famosa animação Os Simpsons. Na sua vez de referir ao filme, a animação no episódio Homer and Apu reproduz a cena em que o elevador é coberto por sangue, porém no desenho o sangue seria um suco de cramberry. 

O mundo da música também prestou sua homenagem ao épico suspense, por meio da banda americana 30 Second to Mars já conhecidos por suas extravagâncias e empenho nos videoclipes, dedicou o clipe inteiro da música The Kill para reproduzir o cenário marcante do filme e suas personagens. No clipe os integrantes do 30 Second to Mars percorre os famosos corredores onde cada membro da banda se coloca em uma cena referente ao personagem principal, Jack Torrance. São reproduzidos alguns dos takes mais marcantes, como a de Jack beijando uma bela mulher que se levanta de uma banheira no quarto 237, e depois se transforma em uma senhora idosa. Neste caso, o personagem é interpretado pelo baterista Shannon Leto. A cena do bar é interpretada pelo ex-baixista da banda, Matt Watcher. O peculiar momento em que Jack encontra seu outro “eu” fazendo sexo oral em um homem fantasiado fica por conta do guitarrista Tomo Milicevic. Mas, como nos demais videoclipes da banda, as principais cenas são dadas ao vocalista e também ator Jared Leto, que faz os momentos de concentração e distração diante da máquina de escrever, e protagoniza uma rápida luta com seu outro eu. Ao fim do clipe, a banda aparece tocando numa festa na qual são mostradas vários casais de gêmeos com roupas da década de vinte.

Essas intertextualidades são homenagens a O Iluminado. Elas se encaixaram no contexto da trama de cada obra audiovisual, fazendo a referência de acordo com o gênero dos exemplos citados, seja no mistério, no suspense, ou então, como no caso de Os Normais, na comédia. Só que além de homenagens, pode-se considerar também um reconhecimento de um grande filme que marcou a trajetória profissional de Kubrick tanto por ser um filme de sucesso quanto por ter sido considerada uma má adaptação do livro de Stephen King.