Jovens engajados ganharam voz durante um evento na COP 24

Por: Beatriz Melo e Heloísa Youssef

A reunião forneceu um espaço onde jovens e tomadores de decisão discutiram como a juventude pode melhorar a implementação do Acordo de Paris e os objetivos de desenvolvimento

Grupo: GS: Green Generation. Créditos: Heloisa Youssef

A abertura do evento foi realizada pelo GS: Green Generation, grupo de estudantes ativistas. Em sua performance exaltaram com música o poder da juventude, o desejo por justiça e a esperança por um futuro melhor. Jovens representantes de diversos países, mediadores e porta vozes da Conferência ressaltaram a importância de novas ideias e de um novo olhar para questões que vêm sendo discutidas nos últimos tempos. Ficou claro que não há mais tempo a perder, o meio ambiente, os animais e os povos já estão começando a sofrer as consequências das mudanças climáticas e algo precisa ser feito com urgência.

As pessoas mais maduras tem o mesmo nível de responsabilidade sobre as ações positivas e sustentáveis. Compartilham um objetivo em comum com todos os jovens: cuidar do planeta para mudar o presente e garantir um futuro saudável. O evento também abordou o fato de estarmos vivendo uma geração ligada à social media.

Bruna Candelaria, de 15 anos, é um exemplo de jovem atuante nas causas ambientais e expõe o seu ponto de vista: “Toda essa participação dos jovens é uma coisa muito importante porque a gente precisa trabalhar junto, não é só os adultos. A gente bebe da mesma água, respira o mesmo ar, nós somos o amanhã”. Ela participou do COY 14, a Conferência da Juventude, onde jovens são incentivados a desenvolver conhecimentos, trocar experiências e construir movimentos acerca de política climática e desenvolvimento sustentável.

“Os jovens não se sentem muito com poder, então a iniciativa tem que vir do governo de abrir o espaço para que a gente se sinta com poder, porque a gente tenta fazer a diferença no nosso dia a dia, mas a gente não se sente com poder suficiente para fazer uma mudança mundial”

Dentre os discursos de incentivo para fazer a diferença foi destacada a icônica frase de Martin Luther King, “Se não puder voar, então corra. Se não puder correr, ande. Se não puder andar, rasteje, mas continue em frente” encorajando a nova geração nesse novo propósito ambiental, mostrando que mesmo passando por dificuldades e burocracias, é possível realizar transformações positivas.

Credito Foto: Heloisa Youssef
Legenda foto: Grupo: GS: Green Generation