Startup japonesa apresenta inovações em energia eólica

Por: Alicia Gouveia e Mel Trench

Projeto pode ser uma solução para a problemática dos tufões

Noriaki Kobaiash ao lado da réplica da Magnus. Créditos: Alicia Gouveia

Repleta de ações que visam a diminuição dos impactos humanos no clima, a COP24 conta com startups e empreendedores de inúmeros países que apresentam seus projetos ao mundo. Entre eles a iniciativa japonesa Magnus Vertical Axis Wind Turbine, o primeiro gerador de energia eólica capaz de produzir eletricidade mesmo durante tufões.

O projeto e da startup Challenergy, que foi fundada em 2014. O CEO, Atsushi Shimizu, vivenciou o acidente nuclear em Fukushima, o qual o motivou a criar a empresa e contribuir para o uso de energias limpas no mundo. Segundo Noriaki Kobayashi, um dos sócios da Challenergy, o grande diferencial da Magnus é o auxilio na redução da poluição sonora e também a diminuição do risco aos pássaros, diferentemente de outras propostas do mesmo segmento.

O projeto está finalizando uma fase de testes na Ilha Ishigaki, no Japão, mas conta com planos maiores para os próximos anos. As Filipinas demonstram grande interesse na ação da Magnus, devido a recorrente incidência de tufões na região. “Estamos planejando vender para todo o mundo em 2020. Assinamos um contrato com a empresa filipina Joint Venture e ano que vem, estaremos trabalhando em conjunto com a National Power Corporation, também das Filipinas”, contou Kobayashi.