São Paulo: Capital dos cinéfilos

Por: Cecília Gianesi

logo_arruaça

Edição nº zero – 2013

Os apaixonados por gastronomia sempre tiveram São Paulo como uma cidade que alimenta seus vícios e gostos. Para os amantes de futebol, a rivalidade e a qualidade dos times paulistanos garantem bons jogos durante o ano todo. Seu esporte é a Fórmula 1? É na capital que acontece o final da temporada. Em uma cidade que agrada a tantos diferentes estilos e preferências, os cinéfilos não poderiam deixar de se sentir em casa. A agitada agenda paulistana também oferece eventos que abastecem com facilidade o vício pela sétima arte.

Entre mostras e festivais, é natural que a Mostra Internacional de Cinema, provavelmente a mais aguardada delas, seja a primeira a ser lembrada. Em 2014 ela chegará a sua 38ª edição, com filmes que vão de independentes até vencedores dos principais festivais do mundo mas, apesar de ser a mais famosa, a Mostra está longe de ser a única protagonista da programação anual da cidade, que apresenta muitos outros eventos tão interessantes quanto.

Passando pela a agenda cinematográfica da cidade, podemos preencher metade dos meses do ano apenas com os seus principais festivais. Isso sem contar as exibições menores que se dão nos mais diversos lugares – como Itaú Cultural, CineSesc e Matilha Cultural – e que tornam impossível a missão de frequentar todas as atrações cinéfilas.

Em junho, duas paixões brasileiras podem ser apreciadas em um só evento. O Cinefoot, Festival de Cinema de Futebol, parece ser um festival ideal para o país que respira futebol. Em suas quatro edições, documentários sobre o tema atraíram os boleiros para o Museu do Futebol, um dos locais onde os filmes eram exibidos.

Julho dá aos paulistanos a chance de conhecer um pouco mais sobre as produções latino-americanas, que, apesar de serem de ótima qualidade, muitas vezes acabam passando despercebidas pelo público. O Festival de Cinema Latino-Americano, que em 2014 terá sua 9ª edição, reúne filmes atuais e clássicos produzidos nos países.

Os fãs de animação também são muito bem representados pelo Anima Mundi, que em 2013 completou sua maioridade, e se consolidou como o segundo maior festival do gênero do mundo. A cada ano, mais de 400 animações são exibidas no mês de agosto, em um evento que atrai a família toda.

Se em outubro a Mostra reina absoluta, novembro é o mês do Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade. A diversidade do nome não diz respeito apenas ao público e a temática LGBT, mas também às artes que são apresentadas. O cinema é a original e principal delas, mas ganhou a companhia a literatura, do teatro e da música neste festival, o maior da América Latina, que oferece a “meia-entrada” não só para os estudantes e idosos, mas também para aqueles que dizem “sou gay” ou “sou simpatizante” na hora de comprar o ingresso.

O mês de dezembro ganha uma mostra que relembra os longas brasileiros do ano, na já tradicional Retrospectiva do Cinema Brasileiro do CineSesc. Há 14 anos o festival dá a chance de os paulistanos poderem assistir, gratuitamente, aos principais filmes comerciais e independentes que foram lançados ao longo do ano.

Se você gosta de cinema, mas quer fugir do roteiro de festivais, não se preocupe, São Paulo tem muito para você também. Exposições sobre a sétima arte também ocupam espaços da cidade. Stanley Kubrick, por exemplo, foi o tema de uma mostra no Museu da Imagem e do Som, que apresentava mais de 500 objetos da carreira do diretor, entre figurinos e fotos. O MIS também buscou inspiração nas cabines fotográficas e nos jukeboxes para criar a Caixa de Cinema, que apresenta mais de 120 vídeos de cenas de filmes como O Mágico de Oz, selecionados seguindo diferentes critérios – ator, diretor, país de origem…

Boas opões para os cinéfilos não faltam. O que pode faltar é tempo para visitar e frequentar todos os espaços e eventos que a cidade oferece. Mas convenhamos, este tipo de problema é muito bem-vindo.