Narrativas da vida real e signo da compreensão: histórias de vida

Autor: Agnaldo José dos Santos
Tipo de produção: Produção científica
Classificação: Dissertação/Tese
Data: 17/09/2010

Resumo

Esta dissertação aborda o signo da compreensão na construção de histórias de vida. A partir das reflexões do grupo de pesquisa “Comunicação, jornalismo e epistemologia da compreensão”, da Faculdade Cásper Líbero, do qual o autor faz parte, propõe-se uma prática compreensiva do jornalismo e, especificamente, as histórias de vida como caminho de compreensão das pessoas e do mundo. O termo “compreensão” assume, neste trabalho, um estatuto cognitivo, não sendo ela vista, portanto, meramente no nível das relações intersubjetivas. Um estatuto cognitivo significa que, pela via da atitude compreensiva, o sujeito do conhecimento, como aqui se propõe, está mais habilitado não a dar respostas (fechadas) sobre o mundo, mas a trilhar caminhos mais profundos no conhecimento. Tomando como objeto empírico de estudo um conjunto de histórias de vida publicadas pelos jornais O Estado de S. Paulo, Correio Popular e Gazeta do Cambuí, tendo, como referencial teórico, o pensamento de autores como Edgar Morin, Joseph Campbell, Edvaldo Pereira Lima, Cremilda Medina e Dimas Kunsch, e concluindo com um trabalho autoral, esta dissertação apresenta as narrativas complexo-compreensivas como forma de compreensão e de transformação do mundo.
Palavras-chave: Comunicação. Jornalismo. Narrativas da vida real. Histórias de vida. Epistemologia da compreensão.