INSCRIÇÕES ABERTAS PARA O VESTIBULAR 2024.2 Fechar

As alunas do primeiro ano de jornalismo, Marién Ramos e Mayara Campos, participam do projeto “Ambientes plataformizados: dispositivos inteligentes e a nova onda de ‘domesticação’ das tecnologias de comunicação”, aprovado pelo CNPq para Grupos de Pesquisa Emergentes e liderado pelo prof. Dr. Liráucio Girardi Júnior, professor do Mestrado e da Graduação da Cásper.

A pesquisa analisa a crescente plataformização dos ambientes domésticos por meio de tecnologias SMART (Self-Monitoring, Analysis, and Reporting Technology), a partir dos estudos de domesticação das tecnologias de comunicação, do mapa das mediações comunicativas da cultura, do circuito de cultura e dos estudos de plataforma. Confira a entrevista das alunas sobre a participação no projeto.

Como está sendo essa experiência para vocês?

Já ingressamos na Faculdade com essa expectativa de ter contato, o quanto antes, com a pesquisa. Quando o prof. Lira mostrou o seu curso de “Sociologia e Comunicação Cásper 2022”, na plataforma Wikiversidade, já começamos a pensar em algumas ações colaborativas (com a aluna Pietra Sábia) para melhorar o recurso educacional aberto que ele tinha criado.

Junto com alunos e alunas da graduação, com o mesmo perfil que o nosso, participamos da reunião do Grupo de Pesquisa “Mediações Comunicacionais da Cultura Digital” ao lado dos mestrandos e outros pesquisadores/pesquisadoras do Grupo.

É muito difícil conciliar as leituras das disciplinas e as da iniciação científica?

Participar da Iniciação Científica já no primeiro ano é desafiador, mas de uma maneira incentivadora. Ter essa oportunidade, sendo calouras, ajuda a ter um conhecimento da área acadêmica antes do mercado de trabalho, e isso abre nossa visão sobre como usar nosso aprendizado no jornalismo.

Como foram as primeiras leituras?

Nos primeiros encontros, começamos a falar sobre Martín-Barbero e as mediações relacionadas à socialidade, ritualidade, institucionalidade e tecnicidade. Conversamos sobre o lugar das plataformas como arquiteturas de interação e sobre o clássico estudo organizado pelo Paul du Gay e outros pesquisadores sobre o circuito de cultura.

Abrimos nosso perfil no Lattes e no ORCID e ingressamos no site do Grupo de Pesquisa “Mediações Comunicacionais da Cultura Digital” do CNPq. É interessante porque as leituras para a pesquisa acabam ficando próximas das leituras de algumas disciplinas do primeiro ano.

Quando o final do semestre chega, contamos com a compreensão do orientador, mas, para isso, ele cobra o planejamento das leituras e dos relatórios (durante a pesquisa).

O que vocês estão investigando no momento?

Estamos analisando os processos de representação e de produção de identidade (campos do “circuito de cultura”) relacionados aos Google Nest, Alexa e Apple Home Pod, a partir das propagandas das empresas que se encontram no Youtube. Estamos trabalhando com a Samra Fonseca, que foi aluna do prof. Lira na USCS há vinte anos e está se preparando para o Mestrado nos EUA.

Marién Ramos e Mayara Campos