O evento ocorre entre 3 e 5 de novembro e é organizado por universidades brasileiras e mexicanas (Universidad Autónoma de Baja California; Universidad de Colima, Centro de Producción de Lecturas, Escrituras y Memorias; Universidade Municipal de São Caetano do Sul; Universidade Paulista – UNIP; e Fundação Pró-Memória de São Caetano do Sul).

O professor Lira e o mestrando Pedro farão a apresentação sobre “Estátua do Garimpeiro: representação e identidade do garimpo em Roraima” para a Seción de ponentes 2: Cultura, relaciones sociales y memoria: construcciones narrativas, discursos y relatos (Mesa 2).

A Estátua do Garimpeiro, situada no epicentro de Boa Vista, capital de Roraima, é o principal cartão-postal do estado. O monumento carrega um importante simbolismo relacionado ao processo de desenvolvimento urbano de Boa Vista e suas implicações na atualidade.

Hoje, a Estátua do Garimpeiro representa a união da população garimpeira de Roraima e a oposição dessas milhares de pessoas contra os direitos dos povos originários e o ativismo ambiental. O poder público local é conivente com a garimpagem, e, como reflexo da ansiedade desses trabalhadores, reforça a ideia de romantização do garimpeiro roraimense como um trabalhador que está sendo prejudicado pela demarcação de Terras Indígenas no Brasil, após a criação da Constituição de 1988.