Pesquisadoras mexicana e brasileira falam sobre jornalismo, memória e gênero na Cásper

Por: Faculdade Cásper Líbero

A palestra foi organizada pelo grupo de pesquisa Jornalismo contemporâneo, do Programa de Pós-Graduação em Comunicação (PPGCOM) da FCL

Dia 27 de novembro, das 18 às 20 horas, na Faculdade Cásper Líbero, o grupo de pesquisa Jornalismo Contemporâneo, liderado pela professora Marli dos Santos, receberá a investigadora mexicana Karla Covarrubias, docente do Programa Cultura, do Centro Universitário de Investigadores Sociais da Universidade de Colima, e Priscila Perazzo, vice-coordenadora do Mestrado Profissional em Inovação na Comunicação de Interesse Público da Universidade São Caetano do Sul. Ambas apresentarão a palestra “Jornalismo e memória: a história oral como prática e pesquisa em jornalismo e gênero”.

As pesquisadoras desenvolvem diversas atividades científicas e institucionais conjuntas, incluindo eventos internacionais, em convênio de intercâmbio celebrado em 2017. De acordo com Priscila Perazzo, “a memória e as narrativas orais em estudos de comunicação social são essenciais para podermos identificar traços de subjetividade como também as tentativas de busca da verdade e de identidade de diversos grupos sociais, incluindo as minorias”.

O grupo de pesquisa Jornalismo Contemporâneo tem promovido encontros com pesquisadores de diversas instituições para promover o intercâmbio científico e a ampliação do debate sobre o jornalismo e suas diversas interfaces. Para a líder do grupo, Marli dos Santos, “tem sido um privilégio poder aprender com convidados e convidadas tão especiais e compartilhar com o grupo de pesquisa discussões importantes para o jornalismo e suas práticas para emancipação social”.


Mais informações sobre as palestrantes:

Karla Covarrubias – doutora em sociologia pela Universidade Complutense (Espanha), é membro do conselho editorial da revista Estudios sobre las Culturas Contemporáneas (ESCC) e docente da Faculdade de Letras e Comunicação da Universidade de Colima e do doutorado em Ciências e Humanidade para o Desenvolvimento Interdisciplinar da Universidade Autônoma de Coahuil e Universidade Autônoma do México. Entre outras linhas de investigação, dedica-se aos Estudos de audiências televisivas (telenovelas mexicanas), Antropologia do corpo (representações simbólicas) e Metodologia qualitativa (Historia Oral, Etnografia e Hermenêutica).

Priscila Perazzo é historiadora e doutora em História Social pela Universidade de São Paulo, com a tese sobre a prisão de alemães, japoneses e italianos nos campos de concentração brasileiros, durante a Segunda Guerra Mundial. Desde 1997 atua como docente e pesquisadora na área de Comunicação Social e suas interfaces com História, Estudos Culturais e estudos da Memória Social, na Universidade Municipal de São Caetano do Sul. Lidera do Grupo de Pesquisa Memórias do ABC e coordena o Laboratório Hipermídias (HyperLab) da USCS.