O Discurso Estético de Lady Gaga na Contemporaneidade

Autor: Douglas Bianchini
Tipo de produção: Produção científica
Classificação: Dissertação/Tese
Data: 01/12/2015

Resumo

A presente pesquisa tem por objetivo o estudo da estética em Lady Gaga levando em consideração sua ação performática em função de minorias e critica aos conteúdos midiáticos que nos cercam. Para tanto, a primeira etapa da pesquisa está dedicada à definição e exemplos do conceito de monstro. Monstros ameaçam, suas potencialidades são destruidoras, por isso corporificam e causam medo, horror e demarcam os espaços fronteiriços do que é possível à experiência humana. Isto posto, servem como base para exemplificar e discutir o discurso político e a existência midiática da cantora na contemporaneidade. A monstruosidade está no fato de Lady Gaga (persona e personagem) ser capaz de habitar a fronteira tensionada entre o real e o simulacro, o belo e o grotesco, o humano e o monstruoso. Ela nos serve, ao mesmo tempo, para confirmar normas, enquanto delas distantes; e questioná-las, enquanto faz parte delas. E assim, a cantora faz parte e é agente do simulacro, onde a estética, como teoria geral de uma sedução poderosa e de um poder sedutor, toma o lugar da política ideológica. Por fim, partindo da discussão teórica a partir do conceito de monstro, serão propostas breves (re)leituras dos videoclipes: Paparazzi e Bad Romance.

Palavras-chave: Estética. Monstro. Lady Gaga. Política. Cultura. Contemporaneidade.