Transformações na escuta radiofônica: o protagonismo dos ouvintes na geração de conteúdo

Autor: Maria Filomena Salemme
Tipo de produção: Produção científica
Classificação: Dissertação/Tese
Data: 18/04/2016

Resumo

A dissertação aborda as transformações na escuta radiofônica desde o tempo em que o rádio era um móvel de madeira na sala das residências até quando ele se transformou em um aparelho portátil. Analisa, no contexto dos estudos de Baitello e Menezes a respeito da cultura do ouvir, como as ondas sonoras são percebidas pelos envolvidos na escuta radiofônica, bem como a forma como permitem o cultivo de vínculos sonoros. Descreve como os sons resgatam a memória afetiva na medida em que geram sensações de medo, angústia ou mesmo alegria e tranquilidade. E ainda relata, a partir destes estímulos sonoros, a relação do ouvinte com o rádio em termos de vinculação e fidelização. Concentra-se no período entre o contexto contemporâneo e a Era de Ouro do rádio, que compreende entre os anos 30 até final dos anos 50 no Brasil e nos Estados Unidos já a partir do início dos anos 20, épocas em que o rádio passou a se popularizar e se tornou a principal fonte de informação e de entretenimento das famílias. A partir de pesquisa bibliográfica e do diálogo com estudiosos dos processos de comunicação por meio do rádio, como Meditsch, Ferraretto, Prata, Klockner, Quadros e Bufarah, constata a progressiva intervenção do ouvinte na programação das emissoras radiofônicas na medida em que, entre outros fatores, se modificaram os meios de interação desde a carta, passando pelo telefone, e-mail, mensagens de texto até as mídias sociais digitais e, atualmente, o Whatsapp, um aplicativo que passou a ser utilizado pelas emissoras a partir de 2014. Por meio de gravação e audição de programação das emissoras Bandnews e CBN e utilizando cinco noções previamente estabelecidas –sincronização social, vínculo, fidelidade e geração de conteúdo – a presente dissertação mostra a influência do ouvinte na programação atual e na geração de conteúdo nas duas emissoras acima citadas.

Palavras-chave: Processos midiáticos. Rádio. Escuta radiofônica. Whatsapp. Vínculo. Cultura do Ouvir. Ecologia da Comunicação.