INSCRIÇÕES ABERTAS PARA O VESTIBULAR 2024.2 Fechar

Informações Gerais

Local: Sala 15 – 5º andar

Dia 30 de março de 2023 (quinta-feira), das 14h às 15h30

Link para inscrição: https://www.sympla.com.br/roda-de-conversa-a-educacao-midiatica-critica__1925316

Descrição



A Faculdade Cásper Líbero receberá no próximo dia 30 de março a Profa. Dra. Bettina Martino (UNCuyo – Argentina) e convida todos a participarem da “Roda de conversa: A Educação Midiática Crítica como projeto político e a educomunicação como prática libertadora”.

O objetivo é dialogar sobre o papel da educação midiática no contexto da sociedade midiática além da relação da educação midiática com a educomunicação. A moderação ficará por conta das professoras Marli dos Santos, Coordenadora da Pós-Graduação da Cásper, e Mônica Caprino. A participação na atividade garante certificação.

Profa. Dra. Bettina Martino



Bettina Martino é doutora em Ciências Sociais com ênfase em Comunicação pela Faculdade de Ciências Políticas e Sociais da Universidade Nacional de Cuyo (FCPyS – UNCuyo), Mendoza, Argentina. Graduada em Ciências Sociais, com ênfase em Sociologia, FLACSO – Argentina. É diretora do Centro de Estudos, Pesquisa e Práticas em Comunicação e Educação Johana Chacón, professora titular do Curso Comunicação Social da UNCuy. Atualmente, dirige projetos de pesquisa e extensão sobre discursos de ódio, redes sociais e alteridade, em interface com as teorias da comunicação, a educação midiática crítica e a educomunicação. É pós-doutoranda na Faculdade de Arquitetura, Artes, Comunicação e Design, da Universidade Estadual Paulista. Foi diretora do Curso de Comunicação Social da FCPyS – UNCuyo entre 2011 e 2015.

Profa. Dra. Marli dos Santos



Marli dos Santos é doutora em Ciências da Comunicação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo e mestre em Comunicação Social pela Universidade Metodista de São Paulo. Jornalista e publicitária. Estágio pós-doutoral pela Universidade Federal de Goiás, UFG. Atua como docente na pós-graduação da Faculdade Cásper Líbero, linha de pesquisa Jornalismo, Imagem e Entretenimento. Líder do Grupo de Pesquisa EMANCIPA-JOR – Jornalismo contemporâneo: práticas para emancipação social na cultura tecnológica, ligado à Rede Nacional de Combate à Desinformação – RNCD. Coordenadora do GT Estudios sobre periodismo da ALAIC – Associación Latinoamerica de Investigadores de Comunicación e Coordenadora do GT Gêneros Jornalísticos, da INTERCOM – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação. É diretora financeira da INTERCOM e membra da APJOR – Associação Profissão Jornalista.

Profa. Dra. Mônica Caprino



Mônica Caprino é doutora em Comunicação Social pela Universidade Metodista de São Paulo, fez estágio pós-doutoral na Universitat Autònoma de Barcelona (Espanha), na área de Comunicação e Educação, junto à Faculdade de Comunicação, onde também cursou o Máster de Comunicación y Educación em 2011. Fez pós-doutorado na Universidade Metodista de São Paulo, pelo programa PNPD/Capes, com pesquisa sobre educação midiática e organizações da sociedade civil. É graduada em Jornalismo e Letras pela Universidade de São Paulo. Lecionou por mais de 20 anos na Universidade Metodista de São Paulo, nos cursos de Jornalismo e Relações Públicas. Também lecionou durante vários anos na Universidade Municipal de São Caetano do Sul / USCS, no curso de Jornalismo e no Programa de Mestrado em Comunicação. Tem experiência profissional como jornalista e organizou o livro "Comunicação e Inovação: Reflexões Contemporâneas", publicado em 2008 pela Paulus Editorial. Participou como pesquisadora do estudo EMEDUS – Media Education Literacy Study, subvencionado pela Comissão europeia, para estudar a mídia-educação no âmbito dos estados membros da UE. Hoje é pesquisadora independente ligada aos grupos de pesquisa COMUNI – Núcleo de Estudos de Comunicação Comunitária e Local e Jornalismo Contemporâneo para a Emancipação Social. É membro da ABPEducom – Associação Brasileira de Pesquisadores e Profissionais em Educomunicação. Também se dedica à contação de histórias em hospitais infantis. É voluntária da Associação Viva e Deixe Viver de Contadores de Histórias.

Público

Pesquisadores das áreas de comunicação e educação e demais interessados pela temática.