Telejornalismo: mercadoria?

Autor: Carlos Eduardo Corrêa de Lima
Tipo de produção: Produção científica
Classificação: Dissertação/Tese
Data: 24/10/2013

Resumo

Este trabalho trata do telejornalismo como mercadoria. Tem por objetivo dissertar sobre a relação entre marketing e telejornalismo. Estuda o modo como as empresas de comunicação desenvolvem estratégias que procuram tornar o telejornal mais confiável para o telespectador. O telejornal é alvo de diversos estudos e pesquisas, tanto no meio acadêmico quanto no âmbito da própria imprensa. No entanto, a maioria destes estudos tem como objetivo a análise sobre a cobertura dos acontecimentos a partir de uma investigação mais voltada para o conteúdo do telejornal, para o caráter ideológico de sua construção.

O foco aqui, então, é propor uma outra análise e levar em conta o programa enquanto mercadoria televisiva. “Qual formato do telejornal?” e “de que modo ele busca o telespectador?” são questionamentos que nortearam as análises com o olhar sobre a aplicação do marketing, que é uma disciplina relativamente nova, suas técnicas evoluíram e sua aplicação e universo de atuação foi ampliado. Trata do telejornal como mercadoria e da aplicação do marketing ao produto. Têm como referencial teórico Peter Drucker, Philip Kotler, David Aaker, bem como autores que estudam a televisão e telejornalismo no Brasil; Cesár Boanõ, Sérgio Caparelli, Jorge Guilherme Rezende, Muniz Sodré, Eugenio Bucci, Maria Rita Kehl e Beatriz Becker.