PROCESSO SELETIVO 2024 Fechar

A websérie “Caminhos Proibidos”, com direção, roteiro e apresentação do jornalista César Galvão, ganhou o Prêmio Nacional de Combate à Pirataria 2023. O projeto, produzido pelo Estúdio Folha, conta com 3 episódios de 15 minutos e retrata como criminosos ultrapassam a fronteira para comprar produtos ilegais produzidos e vendidos por outros países. Gabriel Galvão, formado em Rádio, TV e Internet na Cásper, é responsável pela montagem e pela edição da websérie.

Todos os anos, o Ministério da Justiça e Segurança Pública, por meio do Conselho Nacional de Combate à Pirataria (CNCP), premia acadêmicos, organizações públicas e privadas que destacaram o tema em seus conteúdos. Na edição de 2023, “Caminhos Proibidos” ganhou o prêmio explicando sobre as rotas e estratégias utilizadas para o tráfico ilegal e suas consequências.

Em conversa com a Cásper, Gabriel Galvão, atualmente fotógrafo, editor e produtor, falou sobre a experiência de trabalhar no projeto com o pai:

“Com a série ‘Caminhos Proibidos’, a gente teve essa primeira oportunidade de participar de um projeto grande. A princípio, o que a gente estava fazendo era mais institucional. Com a série, não foi esse institucional, foi um documental que eu sempre busquei. A experiência foi incrível. (…) Ele me ensinou muita coisa desde que eu entrei na faculdade, desde que eu resolvi fazer comunicação, ele sempre me ensinou o básico para eu poder seguir.”

Gabriel também participou da reportagem especial do programa Edição Extra que abordou a carreira do jornalista César Galvão. Na ocasião, Gabriel citou a importância do jornalismo ser participativo. Além disso, na matéria César compartilhou as suas experiências no jornalismo investigativo, área na qual atua há mais de 30 anos. Ele já trabalhou em emissoras como Rede Globo, TV Manchete e Rádio CBN.

“Desde garoto eu queria ser jornalista. (…) Se tornar um jornalista investigativo não é fácil. Não acontece de um dia para o outro. Você tem que trabalhar como jornalista. Você tem que fazer o melhor trabalho independentemente da pauta que te mandam cobrir. Você tem que ir para a rua com um olhar diferenciado da maioria das pessoas.”

Confira a reportagem completa: