A internet no curso de RTVI

Por: Marcela Schiavon, do Núcleo de Mídias Digitais

Professores do curso falam sobre o tema

“A internet é uma provocação positiva para as mentes criativas do audiovisual”, defende o Prof. Me. Roberto D’Ugo. Além de ministrar as disciplinas “Produção e Práticas de Rádio” e “Direção de Rádio”, coordena o curso de Rádio, TV e Internet da Faculdade Cásper Líbero. Ele defende que a internet é um espaço de democratização e diversidade na produção e no consumo de narrativas sonoras e audiovisuais.

Mas afinal, qual é a importância da internet no curso de RTVI da Faculdade Cásper Líbero? Professores da Graduação explicam o porquê ela é fundamental para os comunicadores.

Foto: Acervo Pessoal

“Não se pode mais pensar o rádio e a televisão sem o contexto convergente da internet. Podcasts, webradios, webséries, canais no Youtube e o crescimento do Vídeo on demand expandiram muito o campo do entretenimento e da informação audiovisuais. Novas competências técnicas e uma visão transmídia da área são fundamentais para o profissional de RTVI. (…) A revolução digital, da qual a internet é o grande ícone, promoveu outras transformações (como a grande aproximação entre o cinema e a televisão) por exemplo, e gerou novos hábitos de consumo (como as maratonas de programas e episódios de séries, o binge watching)”. — Prof. Me. Roberto D’Ugo (Ministra as disciplinas Produção e Práticas de Rádio e Direção de Rádio).

Foto: Álvaro Sasaki

“Como as mídias de rádio e TV encontram-se, hoje, plenamente expandidas no ambiente online, a internet já invadiu o ‘RTV'”. O ‘I’ serve para englobar essas duas e para fazer com que elas se expandam cada vez mais nas novas possibilidades da internet em si. Na disciplina de Práticas e Produção Web, nós ajudamos o aluno a aplicar tanto o que aprende em aula quanto a sua parte profissional nos ambientes online.”. — Prof. Me. Gilberto Faria (Ministra a disciplina Produção e Práticas de Web).

Foto: Acervo Pessoal

“A internet é fundamental, pois a convergências das mídias já é uma realidade. Cada vez mais o público está deixando de ver televisão e ouvir rádio de forma convencional, mas online. E toda uma geração de realizadores audiovisuais estão viabilizando comercialmente seu trabalho exclusivamente pela internet, onde não só divulgam sua produção como também a exibem e, consequentemente, comercializam. O desafio é fazer com que as pessoas verdadeiramente assistam aos vídeos que nós produzimos, aliando forma e conteúdo com inteligência e qualidade, pois devemos captar interesse do público para conteúdos relevantes para a nossa sociedade: ciência, política, problemas sociais a serem resolvidos, cultura, etc (…)”. — Prof. Dr. Marco Vale (Ministra as disciplinas Linguagem do Audiovisual no Cinema e Edição de TV).

Foto: Acervo Pessoal

“A gente tem um curso com muita cara de internet. Os processos midiáticos atuais têm, cada vez mais, convergido para que não sejam exclusivamente para a internet, mas para que tenham desdobramentos no contexto, nas mídias, e nas tecnologias digitais. A gente busca trazer o amadurecimento do aluno para que ele entenda as dinâmicas relacionais, para produzir conteúdos e pensar projetos direcionados para a internet (…) O UX Desing, User Experience Design, é um design que projeta a experiência do usuário online. Então, cada vez mais, produzimos conteúdos visando uma experiência perfeita do usuário, já que é ele que coloca esse conteúdo para circular. Afinal, quem consome é, hoje, graças à interatividade, o próprio meio comunicacional”. — Profa. Dra. Maria Candida de Almeida (Ministra a disciplina Novas Tecnologias).