As várias versões de Hurts 2B Human

Por: Matheus Herbert

A norte-americana P!nk lançou seu oitavo álbum da carreira. O novo trabalho – Hurts 2B Human – vai ajudar a cantora a abastecer o repertório de seu primeiro show no Brasil, em outubro, no Rock in Rio. O disco chega dois anos depois de Beautiful trauma. Hurts 2B Human não é um trabalho depressivo, mas possibilita que P!nk mostre através das 13 faixas as várias versões de uma cantora cheia de medos e paranoias. Em quase todas as músicas, as performances mudam conforme o produtor ou compositor. Essas alterações criam uma falta de assinatura no trabalho.

O que dá certa identidade ao trabalho é um discurso já batido de que ela é uma rebelde, uma encrenqueira de bom coração. Isso até colava bem do início ao meio da carreira, mas para quem não conhece o trabalho de P!nk, hoje aos 39 anos, pode parecer forçado. Há, sim, momentos de melancolia sustentados por baladas grandiosas – como na confessional Circle game na qual ela sofre com a passagem do tempo ao ver sua filha e se lembrar de seu pai. Hurts 2B Human pode não ter o mesmo impacto dos primeiros álbuns. Apesar disso, o disco merece atenção por conta das misturas de convidados, que vão de Dan Reynolds, do Imagine Dragons até Khalid, todos com bons vocais.