Compreendendo os sistemas de classes de signos de C. S. Peirce. Uma comparação entre os sistemas de 10 e 66 classes

Por: Priscila Borges

Revista Comtempo

Revista Eletrônica da Pós-Graduação da Cásper Líbero – ISSN 2176-6231
Volume 7, nº 2 – maio/ago. 2015

Resumo
Este artigo busca mostrar como a comparação entre as 66 classes de signos sugeridas por Charles S. Peirce e as 10 classes de signos propostas por esse mesmo autor indicam um possível caminho para o desenvolvimento da teoria ampliada dos signos. Uma das mais conhecidas classificações dos signos feita por Peirce é aquela que descreve dez classes de signos. Essa classificação é amplamente utilizada em análises semióticas, mas frequentemente as aplicações tratam as classes de signos como estanques e isoladas do sistema, o que descaracteriza a proposta peirceana que considera as classes de signo como partes de um processo sígnico. Apesar do risco das classes serem entendidas como isoladas umas das outras, essa classificação tem se mostrado uma poderosa ferramenta para análise em inúmeros trabalhos. Em contraste com as dez classes de signos que foram minuciosamente trabalhadas, a classificação em 66 signos foi uma proposta que permaneceu inacabada, feita por Peirce em seus últimos anos de trabalho, época em que ele descreveu o processo sígnico em detalhes. O desenvolvimento desse sistema ampliado de classes de signos pode ser bastante útil por duas razões. Primeiro, o sistema ampliado revela uma estrutura complexa e torna evidente a relação entre as classes, o que colabora com a ideia de que as classes são a descrição detalhada das etapas de um processo sígnico. Segundo, a aplicação semiótica do modelo de 66 classes pode ser bastante útil para revelar detalhes de processos complexos, que envolvem vários fatores e múltiplas relações, além de enfatizar as relações entre as classes de signos evidenciando o processo de semiose e crescimento dos signos. No entanto, essa classificação ampliada foi pouco desenvolvida, o que dificulta o trabalho com ela e explica a pouca atenção que tem recebido dos semioticistas. Visando o desenvolvimento do assunto, criei um modelo visual representativo das 66 classes de signos denominado Signtree. O modelo descreve as 66 classes e mostra visualmente as relações entre as classes formando um sistema dinâmico. Utilizaremos esse modelo visual para comparar as 66 e as 10 classes e propor uma leitura de como as 66 classes operam esse sistema semiótico.

Palavras-chave
Semiótica. C. S. Peirce. 66 classes de signos. Modelo Signtree.

Leia o artigo completo