A formação da memória narrativa transmídia

Por: Ramon Queiroz Marlet

Revista Comtempo

Revista Eletrônica da Pós-Graduação da Cásper Líbero – ISSN 2176-6231
Volume 7, nº 1 – jan./abr. 2015

Resumo
O presente artigo visa estudar algumas características intrínsecas das narrativas transmídias que permitem a formação de sua memória narrativa, a partir do universo ficcional discursivo criado. Veremos que esse universo é composto tanto por “conteúdos autorizados” (convergência corporativa) pelas franquias midiáticas, quanto por “conteúdos não autorizados” (convergência alternativa) criados, produzidos e compartilhados pela audiência/fãs, e que é nessa tênue relação circular de sentidos que a memória narrativa transmídia se constitui em sua totalidade. Procuraremos demonstrar essa relação tendo como base as narrativas televisuais brasileiras exibidas em 2012 pela TV Globo “Avenida Brasil”, “Cheias de Charme” e “Fina Estampa”.

Palavras-chave
Narrativa Transmídia. Memória. Circulação. Produção de sentido. Universo ficcional.

Leia o artigo completo