Balizas intercambiáveis entre Estilística e Crítica Televisiva

Por: João Paulo Lopes de Meira Hergesel

Revista Comtempo

Revista Eletrônica da Pós-Graduação da Cásper Líbero – ISSN 2176-6231
Volume 8, nº 2 – 2016

Resumo
A crítica de televisão pode ou não pender para uma observação acerca dos recursos estilísticos aplicados ao audiovisual. Pensando nisso e tendo como enfoque a fase inicial de “Cúmplices de um Resgate”, telenovela infantojuvenil do SBT, questionou-se como a crítica apreendeu a alegoria, enquanto aspecto expressivo da linguagem, utilizada para narrar o conflito inicial das personagens vividas por Larissa Manoela. Selecionou-se, como recorte, a sequência inicial do primeiro capítulo da obra. Sustentando como objetivos verificar a interferência da Estilística na produção de obras audiovisuais e analisar como a crítica trata (ou não) desse aspecto, recorreu-se a uma visitação às pesquisas de Antonio Cândido, Eugênio Bucci e Juliana Lopes de Brito, dentre outros autores ligados a essa temática. Posteriormente, optou-se por analisar sete textos de diferentes críticos de televisão brasileiros a respeito do objeto, a fim de se estabelecer uma possível relação entre a crítica e as marcas estilísticas utilizadas na obra.

Palavras-chave
Análise de produtos audiovisuais; Televisão; Crítica televisiva; Estilística; SBT.

Leia o artigo completo.