Perfil Sergio Andreucci

Por: Alana Claro, do 2° ano de Jornalismo

Profissional de excelência

sergio-andreucci

Profissional de excelência

Coordenador de Relações Públicas, professor da graduação e da especialização, sócio de uma agência de comunicação e pai: esse é Sérgio Andreucci.

Por Alana Claro, do 2° ano de Jornalismo

Sergio Andreucci é mestre em Comunicação e Mercado (2006) e graduado em Relações Públicas pela Faculdade Cásper Líbero (1990). Além disso, já cursou uma pós-graduação em Marketing pela Fecap (1992), uma especialização em Gestão de Qualidade pela UFMG (1996) e um MBA em Gestão Estratégica de Negócios pela FGV (1998). Andreucci é dono de uma agência de comunicação que carrega seu sobrenome, coordenador de Relações Públicas da Faculdade Cásper Líbero e professor da pós-graduação, onde ministra a disciplina Comunicação e Crise: A Organização na Era da Imagem.

Professor do curso de Relações Públicas da Cásper Líbero desde 1994, quase cinco anos após sua formatura na instituição, Andreucci é um apaixonado por seu oficio, tanto de relações públicas quanto de docente. “A docência faz parte do meu corpo, sem ela não conseguiria trabalhar. O contato com os alunos me faz pensar todos os dias”, comenta.

Em 1990, em sua graduação como RP, obteve o prêmio ABRP (Associação Brasileira de Relações Públicas) com seu projeto experimental sobre o Centro de Recuperação da Paralisia Cerebral do Guarujá, feito em parceria com Ethel Shiraishi – hoje sua vice-coordenadora de curso. O projeto experimental promoveu uma campanha de apadrinhamento das crianças carentes e deficientes. Seu segundo prêmio ABRP veio já como professor orientador de um TCC, em 1996, sendo que uma das alunas participantes, Patricia Salvatore, hoje trabalha também na Cásper como docente.

O curso de RP na Cásper Líbero também lhe abriu outras portas. Andreucci trabalhava desde os 17 anos na Companhia Energética de São Paulo, a Cesp, e, em virtude de seu bom desempenho, subiu de cargo, saindo de estagiário e chegando a diretor de comunicação.

Em sua carreira profissional, Sérgio Andreucci trabalhou em diversas áreas da Comunicação e de Relações Públicas. Enquanto era da Cesp, o professor também auxiliou o governo estadual, na área de cerimonial, nas gestões Quércia, Fleury, Covas e Alckmin. Depois se engajou na Elektro como diretor de Comunicação, onde desenvolveu diversos projetos para o setor, tanto que ainda hoje em sua agência de comunicação, a Andreucci, é especialista em gestão de crises e trabalha com diversas empresas do setor elétrico e da indústria.

Na esfera acadêmica, o docente, em seu projeto de mestrado, abordou a área cultural, escrevendo sobre Estratégias de Comunicação e as Leis de Incentivo à Cultura. Agora, ele tem um projeto de doutorado já encaminhado sobre a efetividade dos projetos socioeducativos financiados pela cultura, como a Lei Rouanet, a Lei do Esporte e o Proac.

Entre suas conquistas, Sérgio destaca também os dois prêmios Marketing Best de 1998 e 1999, o prêmio ABP por Melhor Campanha Publicitária no Segmento de Serviços Públicos de 2000, o Prêmio Aberje de 1997 em Melhor Jornal Mural realizado para a Cesp e um Certificado de Mérito Cultural da Secretária de Estado da Cultura de São Paulo, em 2011.

Na disciplina de Comunicação e Crise: A Organização na Era da Imagem, da pós-graduação, Andreucci enfoca conceitos que têm o objetivo de debater e apresentar as técnicas de gerenciamento de crise; a formação da identidade, imagem e reputação; o relacionamento com a imprensa; as características da mídia; as técnicas para a formação do porta-voz; e a elaboração do plano de crises e de contingências. São ao todo quinze aulas teóricas e práticas. “O curso ajuda o estudante a trabalhar com plano estratégico de gestão de crises e a preparar a instituição para agir com propriedade e eficiência em situações de vulnerabilidade, além de auxiliar na condução da gestão de pessoas e de processos de trabalho.”

Professor também da graduação de Relações Públicas para os terceiranistas, ele ministra a disciplina Assessoria de Comunicação. Ao comparar a especialização e a graduação, Andreucci analisa: “É um desafio de formação, porque na graduação o professor é referência, tanto para o bem quanto para o mal, então tem uma responsabilidade enorme de ajudar o aluno a traçar um caminho. Trabalha mais com a formação, a cidadania e caráter do estudante. A pós é um upgrade, é um curso mais focado, que permite um relacionamento com profissionais de diversas áreas que, inclusive, atuam no mercado”.

Longe dos corredores da Cásper e de sua agência de comunicação, Sérgio Andreucci investe seu tempo em programas com sua família, formada por três filhos, um menino de 13, uma menina de 10, o caçula de 7 anos e, claro, sua esposa, a jornalista e também casperiana Ana Claudia Torezan. “O interessante é que eu, como professor, aprendo dia após dia, com os meus filhos e com os meus alunos”, conclui.